segunda-feira, maio 31, 2010

Medina Carreira: "Venha o FMI rapidamente"

Antigo ministro das Finanças acredita que Portugal pode estar a caminho de uma Grécia dentro de cinco anos.
O fiscalista Medina Carreira é peremptório: "Venha o Fundo Monetário Internacional (FMI)rapidamente porque o endividamento externo é hoje uma hipoteca nacional".

O antigo ministro advoga que Portugal está a empobrecer aceleradamente e que o Governo não vai ser capaz de reduzir o défice até 2013 com as medidas a que se propõe. Pelo que, não haverá alternativa senão vir o FMI em nosso socorro, tal como acaba de acontecer com a Grécia e à semelhança do que já aconteceu com Portugal em 1983.

"Não gosto que venham os estrangeiros, mas a questão que se coloca é se somos capazes de fazer o que temos que fazer. Com o Orçamento para 2010 e o Plano de Estabilidade e Crescimento (PEC), vamos somando desilusões e martirizando a opinião pública. Se falhamos por um bocadinho a despesa que temos que reduzir, falhamos", referiu o responsável, à margem de um almoço, organizado pelas câmaras luso-alemã, luso-sul-africana e luso-britânica, para debater o estado do país.

"A despesa teria que baixar entre 7 a 8 mil milhões de euros até 2013", acrescentou.
Desta forma, para Medina Carreira, o melhor é tentar cumprir as metas a que nos propomos o mais cedo possível, até porque assim, sublinha, os juros podem começar a descer e conseguimos obter financiamento externo mais cedo.

No entanto, receia que a vinda do FMI a Portugal seja tarde demais face "à passividade (do Governo) em dizer que está tudo bem". Para o responsável, a redução da despesa deveria passar por um corte no número de funcionários públicos até porque "é mentira" que o Governo tenha reformado a administração. "O número de funcionários não diminuiu e há a ilusão que alguns deixaram de estar no Estado com a criação dos Hospitais EPE" que, apesar de pertencerem ao Serviço Nacional de Saúde (SNS) não entram nas contas públicas. "É um esquema de sufismo e trafulhice", salientou o fiscalista durante o seu discurso.

"Receio um surto inflacionista um dia destes".
No entanto, Medina Carreira afasta uma comparação, neste momento, com a Grécia.
"O problema é saber se estamos a caminho de uma Grécia dentro de quatro a cinco anos. Será que vamos conseguir evitar?".

Eusébio e Figo entre os melhores dos Mundiais

Eusébio e Figo são os únicos portugueses na lista dos melhores jogadores em Campeonatos Mundiais de Futebol.
O jornal desportivo espanhol A Marca pediu aos leitores que votassem nos cem melhores jogadores de futebol em Campeonatos Mundiais, desde 1966.

A votação foi dividida por Guarda-Redes (15 nomes), Defesas (25 nomes), Médios (30 nomes) e Avançados (30 nomes) e da lista constam, sem surpresa, nomes como Barthez, Zidane, Ronaldinho ‘Gaúcho', Van der Saar, Roberto Baggio ou Batistuta.

Eusébio e Luís Figo salvaram a ‘honra' de Portugal e foram os únicos a ter direito a um lugar entre os cem melhores.
Figo ficou no meio de nomes como Dunga, Ballack, Beckham e Plattini, enquanto Eusébio partilhou a ‘distinção' com Roberto Baggio, Batistuta, Bergkamp e Ronaldinho, entre outros.

Cristiano Ronaldo, apesar de também ter recebido alguns milhares de votos, não conseguiu integrar a lista dos 30 melhores avançados em Campeonatos Mundiais.

quinta-feira, maio 27, 2010

Fantástica economia

Mudar....

Sócrates inicia hoje visita de quatro dias ao Brasil e Venezuela

O primeiro-ministro inicia, esta quinta-feira, uma visita oficial de quatro dias ao Brasil e à Venezuela para reforçar os investimentos bilaterais. Hoje, José Sócrates encontra-se com empresários portugueses e brasileiros na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP).

O segundo dia da visita terá como palco a cidade do Rio de Janeiro, onde Sócrates participa na sessão de abertura do Fórum da Aliança das Civilizações. Depois, reúne com empresários portugueses com interesse em investir no Brasil.

José Sócrates chega no sábado a Caracas, na Venezuela, onde tem marcado um encontro com o presidente Hugo Chávez, onde serão assinados alguns acordos cujo teor ainda é desconhecido.

O primeiro-ministro também irá reunir com representantes da comunidade portuguesa na Venezuela.

quarta-feira, maio 26, 2010

Você paga... eles CHUCHAM

"Só para transportes os deputados irão receber mais 25% do que em 2009, ou seja, mais 780 mil euros do que no ano anterior"

"Só a rubrica ‘outros trabalhos especializados’, explica o CM, vai receber mais meio milhão de euros do que em 2009. O subsídio de reintegração dos deputados cresceu para mais de um milhão de euros em 2010."

"Também os partidos políticos parecem passar ao lado da crise, recebendo 16,9 milhões de subvenções e 73,7 milhões para campanhas eleitorais."

VIVA A REPÚBLICA (ironia!)

aqui

terça-feira, maio 25, 2010

Secretário de Estado das Comunidades apela aos emigrantes portugueses para investirem em Portugal

O secretário de Estado das Comunidades apelou hoje aos emigrantes portugueses em San Diego, na Califórnia, para que invistam em Portugal, uma forma "segura e credível" de aplicar rendimentos, mas também de ajudar o país em momento de crise.

O apelo de António Braga foi feito durante o centenário das festas do Espírito Santo de San Diego, Califórnia, que juntaram cerca de 5000 pessoas no domingo.
"O investimento em Portugal é seguro, credível. Sendo um país de história e tradição tão ricas e tão longas, é cada vez mais um país de futuro", afirmou o secretário de Estado.

"A economia portuguesa é uma economia muito aberta, e o facto de termos uma diáspora extensa e poderosa do ponto de vista empresarial e financeiro faz com que tenhamos de identificar também e devamos fazê-lo à luz de uma valorização da identificação cultural de matriz portuguesa", adianta.

António Braga dá como exemplo o programa Netinvest, que visa ligar empresários da diáspora e os empresários e economia portuguesa, apoiando a internacionalização das empresas e ajudando ao investimento em Portugal.
"É um apelo que deixamos permanentemente para que essa identificação cultural tenha uma natureza económica que hoje é indissociável do destino e da realização de cada país", adianta.

À comunidade local, o governante levou um donativo de 25 mil dólares (21 mil euros) para o Portuguese Historical Center, uma organização que visa a preservação da cultura, folclore e história dos portugueses de San Diego, a maioria descendentes de pescadores de origem açoriana, madeirense e também algarvia.
O centro oferece aulas de português, guarda o arquivo fotográfico, mantém o monumento aos pescadores de atum em Shelter Island, desenvolve informação e mapas genealógicos, entre outras actividades.

Para António Braga, mais do que o valor monetário, está em causa "um sinal de acompanhamento e de proximidade".
"O facto de esse trabalho ser feito releva para a visibilidade da comunidade aqui. O Governo tinha de dar um sinal. Não é uma questão financeira, mas de proximidade, que anima as pessoas a poderem desenvolver esse trabalho", disse o secretário de Estado.

A participação nos festejos e desfilar pelas ruas de Point Loma, local histórico de assentamento em San Diego, é uma homenagem à "capacidade de integração e cooperação local que esta comunidade tem conseguido".
"A minha presença aqui é um sinal de proximidade, de acompanhamento e sinal de que Portugal não se esqueceu dos portugueses que estão nesta parte da América do Norte", afirmou.

Soares da Costa forte nos EUA e Moçambique

O CEO da Soares da Costa prevê um reforço da carteira de encomendas em Moçambique e nos EUA onde espera conseguir mais obras. Em entrevista à agência Reuters, Pedro Gonçalves afirmou que acredita que "Moçambique dentro de um a dois anos vai ter um crescimento importante no volume de actividade. Tem a ver com a nossa participação num programa de lotes de estradas lançados no final do ano passado e que deverão estar a ser adjudicados, sendo que há ainda infra-estruturas para os jogos africanos que se realizarão no próximo ano", acrescentou.

Pedro Gonçalves realçou que, em Angola, o primeiro trimestre não foi, do ponto de vista comercial, muito positivo, "contudo temos expectativa de crescer a um dígito, mantendo as mesmas margens". O responsável pela construtora afirmou ainda que não precisa de um parceiro de capital para desenvolver o negócio em Angola, mas vê com naturalidade a entrada de um parceiro local, caso esta situação se venha a colocar.

Na Guiné-Equatorial, a Soares da Costa já tem identificados alguns projectos no âmbito do Turismo, mas ainda não foram colocados a concurso.
"Já nos EUA, esperamos continuar a crescer na construção. Para além do que vencemos em Abril, ganhámos ainda uma contratação de 30 milhões de dólares em estradas na Florida e que não estão contabilizadas na carteira", admitiu. "Estamos a olhar o mercado de concessões e, nessa área, tenho expectativa de que no curto prazo possa haver novidades, nomeadamente na Geórgia", adiantou.
O grupo tem ainda como prioridade cobrar as dívidas atrasadas dos clientes em Portugal e Angola, que estão a prejudicar a tesouraria, por forma a não ter pressão para recorrer aos mercados de dívida para se financiar em 2010, disse.

Delegação do Banco Mundial garante apoio ao crescimento económico da Guiné-Bissau

A delegação do Banco Mundial (BM) que se encontra na Guiné-Bissau para uma visita de dois dias garantiu o apoio da instituição ao crescimento económico guineense.

"A nossa visita foi para fazer o ponto da situação do nosso programa com a Guiné-Bissau e sobretudo para garantir o apoio do Banco Mundial para o crescimento económico do país", afirmou Michel Wormser, director da estratégia e das operações do BM para África.
"Temos a previsão de que em 2010 o crescimento económico será de 5%, mas gostaríamos que fosse superior. Queremos que haja electricidade, que o porto funcione melhor e que haja mais produtos agrícolas para serem exportados para que sirvam o interesse económico do país", sublinhou o responsável.

Wormser falava aos jornalistas no final de um encontro com o presidente guineense, Malam Bacai Sanhá, com quem discutiu um programa de emergência para regularizar o sector eléctrico do país, onde praticamente não existe fornecimento.

"Discutimos com o presidente um programa de emergência para o sector de electricidade no valor de 12,7 milhões de dólares, com apoios da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental e da União Europeia. O programa prevê também uma reforma profunda no funcionamento da central eléctrica, mas também na gestão das operações e comercial".

Questionado sobre a intervenção militar de 1 de Abril e o anúncio da União Europeia de condicionar a ajuda o país à libertação do chefe das Forças Armadas, Zamora Induta, e que os responsáveis da intervenção sejam levados à justiça, Michel Wormser afirmou que a "paz social é uma condição para que a Guiné-Bissau possa desenvolver-se".

"A Guiné-Bissau já conseguiu alguns marcos de sucesso como eleições legislativas e presidenciais bem sucedidas, mas é preciso que isso seja mantido para ajudar aos processos de reforma para o desenvolvimento do país", sublinhou.

"O país tem potencialidade para crescer rapidamente. Ninguém imaginava que há cinco anos, quando não havia telemóveis, iria haver hoje 400.000 utilizadores", exemplificou o responsável do Banco Mundial.
"O país em termos agrícolas tem produtos e também tem recursos mineiros e pode crescer rapidamente. Pensamos que com o apoio dos outros parceiros e com paz social é possível fazer algo por este país", concluiu.

A visita do Banco Mundial termina hoje, terça-feira, com visitas ao porto de Bissau e a campos de cultivo de arroz.

Obama recusa convite de Lula para visitar o Brasil antes das eleições presidenciais

O presidente norte-americano, Barack Obama, recusou o convite de Lula da Silva para visitar o Brasil antes das eleições presidenciais, que ocorrem em Outubro no país sul-americano, divulga a imprensa brasileira.

A reportagem do jornal paulista Folha de São Paulo indica que o Governo brasileiro gostaria de utilizar a visita do presidente norte-americano a favor da candidatura presidencial de Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), o mesmo de Lula da Silva.

Para a diplomacia dos EUA este convite, na véspera de tão importante decisão eleitoral, não é comum no âmbito diplomático.

Lula da Silva atribuiu a recusa de Obama a dois factores: divergências na política externa entre Brasília e Washington e uma suposta interferência dos Clinton (do ex-presidente Bill Clinton e da secretária de Estado Hilary Clinton) para que Obama não fizesse uma visita que pudesse tornar-se um acto eleitoral para o Partido dos Trabalhadores.

O presidente Lula criticou na quinta-feira passada os países - incluindo os EUA - que estão a pressionar por sanções o Irão devido ao enriquecimento de urânio e ao programa nuclear iraniano.

"Conseguimos que o Irão fizesse aquilo que o Conselho de Segurança (da ONU) queria que fosse feito há seis meses. É muito engraçado que algumas pessoas não gostaram que o Irão tenha aceite uma proposta", afirmou o presidente, referindo-se ao acordo entre o Brasil, a Turquia e a República Islâmica sobre a troca de combustível nuclear iraniano em território turco. Os EUA têm, entretanto, aumentado as pressões em defesa de uma quarta ronda de sanções económicas e diplomáticas contra os iranianos, devido às suspeitas de que o Governo de Mahmud Ahmadinejad esteja a desenvolver armas nucleares.

Brasil e EUA também estão em desacordo quanto ao processo de deposição do presidente Hondurenho Manuel Zelaya e a eleição do novo presidente, Porfírio Lobo.
O Brasil não reconhece o novo presidente hondurenho, enquanto os EUA o apoiam.

quinta-feira, maio 20, 2010

Civis de Cabinda preparam manifestação detenções arbitrárias

Um grupo de ativistas de direitos humanos de Cabinda está a organizar uma manifestação para sábado contra as detenções arbitrárias de elementos da sociedade civil e da igreja católica nesta província angolana.

Um dos organizadores do protesto, José Marcos Mavungo, disse que na terça-feira foi enviada uma carta ao Governo da província de Cabinda, onde davam conta da intenção de realização da manifestação.

O objetivo da manifestação é protestar conta a detenção ilegal de sete ativistas dos direitos humanos de Cabinda elementos do clero local, desde janeiro passado, na sequência de um ataque armado reivindicado pela Frente de Libertação do Estado de Cabinda - Posição Militar (FLEC-PM) contra a seleção de futebol do Togo, que resultou na morte de duas pessoas, quando esta se preparava para disputar a CAN 2010.

Feriados

Este é um país dado a palhaçadas e discussões estéreis. Agora a solução de todos os males neste país é acabar com feriados.

Esta gente é louca?

Primeiro os feriados em si não são um problema, problema mesmo é quando o estado começa a dar folgas e tolerâncias de ponto sem destino.

Ao que parece económicamente não existe relação entre os feriados e a produtividade. Enfim, mais uma vez é uma discussão lançada do lado rosa para desviar as atenções dos problema reais sérios e estruturais.

Ante de mais admito que haja uma redução de feriados, especificamente os religiosos, o que não admito é que apresentem isso como uma qualquer solução para um problema não conexo aos dias de descanso.

Vamos a Factos:

Portugal tem 14 feriados, incluindo o Domingo de Páscoa, e excluindo os municipais, que é mais um mas como não tenho termos de comparação não vou usar.

14 feriados, Ano Novo, Carnaval, que às vezes é ou não sendo é como se fosse, sexta feira santa, domingo de páscoa, 25 de Abril, 1º de Maio, Corpo de Deus em Junho, 10 de junho, 15 de Agosto, 5 de Outubro, 1 de Novembro, 1 e 8 de Dezembro e o Natal.


Destes então temos, 8 religiosos incluindo o carnaval e o Natal, 6 Não religiosos. Diria que a conta até está equilibrada. Admito portanto que se mexam nos religiosos, particularmente, o corpo de Deus, o 15 de Agosto que sendo em Agosto a sua influência na produtividade parece-me mínima, o 1º de Novembro (O dia de Finados poderia ser facilmente celebrado no primeiro domingo de Novembro) e o 8 de Dezembro da Imaculada Conceição. Logo aqui Ganhariamos 4.

Nos não religiosos admito que se mexa no 10 de Junho. O dia de Portugal poedria celebrar-se noutra ocasião. Para mim no dia 1º de Dezembro, dia da restauração, ou eventualmente no 5 de Outubro, sobretudo para acabar com a fantochada do festejo da república, mas sim pela celebração do tratado de Zamora, para muitos a verdadeira fundação de Portugal.

PArece-me então que facilmente se retirariam 5 feriados, reduzindo-se a nove sendo que pelo menos um deles será sempre ao domingo, o que na prática de reduziriam a 8.

Tudo bem... isto é possivel, eventualmente desejável, mas de facto, pode-se demonstrar que esta é uma falsa questão. Isto resulta na comparação com outros países.

Portugal - 14 feriados
França - 12 ( 8 religiosos)
Itália - 13 (9 religiosos)
Holanda - 10 (6 religiosos)
Reino Unido - 8 (4 religiosos)
Grécia - 13 (8 religiosos)
Filândia - 15 (10 religiosos)
Estados Unidos - 10 (2 religiosos)
Japão - 15 (5 religiosos parece-me)

O que resulta daqui, para já que os números são muito aproximados, e de resto dois países muito mais produtivos que o nosso têm mais feriados nacionais, e particularmente o Japão aquele país que todos temos que eles trabalham sem parar. Até os EUA têm 10 feriados.

O único país dos analisados que se desvia é o Reino Unido, que tem 8.

Conclusão, a discussão dos feriados é uma discussão estéril e sem sentido.

quarta-feira, maio 19, 2010

“Bo”, o cão português da família Obama vale 1315 euros

O cão de água português da família Obama, “Bo”, vale cerca 1315 euros (1600 dólares), diz a declaração de rendimentos do presidente dos Estados Unidos.

Recorde-se que “Bo” foi uma prenda do senador Edward Kennedy à família presidencial.
A declaração mostra que o património de Obama somou cerca de 4,5 milhões de euros (5,5 milhões de dólares), em 2009.

O documento também mostra que Obama já tinha poupanças antes de ser presidente, essencialmente receitas das vendas dos seus dois livros.
O vencedor do prémio Nobel da Paz também mostrou a sua generosidade doando cerca de 270 mil euros (329100 de dólares) a 40 instituições de caridade. Além disso, o valor do prémio Nobel da paz, que ultrapassou os 1,1 milhões de euros (1,4 milhões de dólares), também foi doado a instituições de solidariedade.

Daniela Ruah na lista das 100 mais sexy do mundo

A actriz portuguesa Daniela Ruah, que participa na série NCIS: Los Angeles, ocupa o 88º lugar na lista das 100 mulheres mais sexy do mundo elaborada pela revista norte-americana Maxim.

Ruah, de 26 anos, integra uma lista liderada pela cantora Katy Perry e onde se encontram nomes como as actrizes Megan Fox, Scarlett Johansson e Angelina Jolie.

Jean-Luc Godard defende extinção da Suíça como país

No seu habitual tom provocador, o realizador franco-suíço Jean-Luc Godard, que na segunda-feira se recusou assistir à apresentação do seu novo filme no Festival de Cannes, considera que a Suíça não deveria existir como país.
Penso como [o líder líbio, Muhammar] Kadafi: se a Suíça francófona pertencesse a França, a Suíça alemã à Alemanha e a Suíça italiana a Itália, já não haveria Suíça”, afirmou o famoso cineasta de 79 anos numa entrevista ao jornal helvético 24 heurs.

Godard está igualmente contra a Suíça no caso que envolve o seu colega de profissão Roman Polanski, detido no país desde setembro do ano passado devido a um mandato de captura dos Estados Unidos por suspeita de abuso de uma menor ocorrido em 1977.

A Suíça não deveria subjugar-se aos Estados Unidos. Devia ter questionado, não aceitado, e eu teria gostado que os cineastas que vão a Cannes se mobilizassem a favor de Polanski”, disse a partir da sua casa na cidade suíça de Rolle.

terça-feira, maio 18, 2010

Bailarina portuguesa triunfa na China

Uma fotografia da estrela portuguesa ilustra mesmo a página especial que o China Daily, órgão oficial de língua inglesa, dedica à província de Liaoning do nordeste do país.

A província de Liaoning, situada na antiga Manchúria, é uma das mais industrializadas da China, com cerca de 43 milhões de habitantes.

Brígida Pereira Neves, 25 anos, formada em Londres, ingressou na Companhia de Ballet de Liaoning no final de 2007, onde é a única estrangeira.

Fundada em 1980 na capital da província, Shenyang, a Companhia de Ballet de Liaoning fez nos últimos dois anos várias tournées fora da China, incluindo em Portugal, onde actuou no ano passado, Espanha, Estados Unidos e Japão.

Cimeira Luso-Brasileira: Estratégia para a língua portuguesa

Na próxima quarta-feira, em Lisboa, durante a Cimeira Luso-Brasileira, a projecção da língua portuguesa no mundo estará em destaque, tendo em conta as estratégias que foram delineadas pelo Conselho de Ministros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), no final de Março, em Brasília.

A adopção do Plano de Acção para a Promoção, Difusão e Projecção da Língua Portuguesa, que prevê a introdução do português como língua de documentação da ONU, será recomendada à cimeira dos chefes de estado e de governo da CPLP, em Julho, em Luanda.

Galp e Petrobras com novo acordo

Galp prepara-se para assinar, já amanhã, um acordo de parceria estratégico com a Petrobras e a Sonangol, com vista ao desenvolvimento de negócios conjuntos. Este acordo promete ser o prelúdio do futuro quadro accionista da companhia portuguesa e que deverá envolver a entrada dos brasileiros em igualdade de "direitos e deveres" com os angolanos, hoje accionistas indirectos da Galp, através da Amorim Energia.

Os termos deste acordo - que será assinado em paralelo com outro, entre a Galp e a Petrobras para a área dos biocombustíveis - andam a ser discutidos há meses entre as três empresas e já terá sido mesmo aprovado pela comissão executiva da empresa, presidida por Manuel Ferreira de Oliveira. Fonte oficial da Galp escusou-se a fazer quaisquer comentários, mas o Diário Económico sabe que, em tempos, chegou a ser admitida a possibilidade de, já neste acordo, anunciar-se a eventual troca futuro de activos entre as três empresas petrolíferas.

O acordo surge no quadro da cimeira luso-brasileira, que decorre na quarta-feira, em Lisboa, e no último fim-de-semana, em Luanda, era dada como certa a presença de Manuel Vicente, presidente da Sonangol, na capital portuguesa.

A entrada da Petrobras no capital da Galp já é um dado adquirido. Só falta saber quando e com que percentagem. Mas, para isso, terá de ultrapassar os condicionamentos impostos pelo acordo parassocial que, hoje, regula as relações entre os sócios da Galp. E outro factor: a frente angolana, através da Sonangol e de Isabel dos Santos, exige passar de accionista indirecto - através da Amorim Energia, a sociedade liderada pelo empresário Américo Amorim, da qual detém 45% do capital - a accionista directo, tal como a própria Petrobras. Mas para que a entrada da Petrobras e da Sonangol se torne uma realidade será necessário remover outro obstáculo: os italianos da ENI, que possuem 33,34%, da Galp, terão que sair.

Aproximar Cabo Verde à UE

António Braga, secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, inaugurou ontem, na Cidade da Praia, o primeiro Centro Comum de Vistos (CCV) em Cabo Verde, fruto de uma parceria com a União Europeia. "Este momento significa que quem quiser ir ao Espaço Schengen pode passar a fazê-lo com todas as condições de rapidez, segurança e transparência", disse António Braga.

O centro é um investimento de dois milhões de euros, integralmente suportados pela UE, e, segundo Braga, "não é por acaso que foi colocado em Cabo Verde". A razão tem que ver com o facto deste país ser considerado um "bom aluno" nas relações com UE, em especial no respeito de acordos como o da Parceria para a Mobilidade, que pretende ser um instrumento mais eficaz na luta contra as migrações ilegais. Durante a cerimónia, que contou com os embaixadores da Bélgica e do Luxemburgo em Lisboa, como parceiros do projecto, e do embaixador representante da UE, o membro do Governo cabo-verdiano surpreendeu os presentes ao anunciar uma "ambição mais vasta": a isenção de vistos Schengen para todos os cidadãos do seu país.

O CCV está equipado com tecnologia portuguesa semelhante em tudo à que deu origem aos passaportes electrónicos, pelo que, ao fazerem o pedido de visto para o Espaço Schengen, os cabo-verdianos ficam com a recolha de dados biométricos já feita pelas autoridades locais e da UE. "Este projecto respeita as pessoas que sintam o apelo da mobilidade, dado cada vez mais presente num mundo globalizado. Isto poderá demonstrar que a UE é um espaço acolhedor, foi esse o sinal que estes três países pioneiros quiseram dar".

domingo, maio 16, 2010

sábado, maio 15, 2010

Vinhos alentejanos dominam mercado angolano

Angola é o principal mercado de exportação para os vinhos portugueses do Alentejo, com as principais marcas já presentes e onde uma prova anual permite mostrar as mais recentes colheitas e apostas.

Cerca de duas dezenas de produtores e empresas estiveram presentes na quinta-feira na edição deste ano da prova de vinhos alentejanos, no Hotel Trópico, sendo esta representação, para Dora Simões, presidente da Comissão Vitivinícola Regional do Alentejo, "a prova da importância que o mercado angolano tem".
"Angola tornou-se, nos últimos anos, no principal mercado de exportação dos vinhos do Alentejo. É uma posição de grande importância e encaramos este mercado de forma muito séria. O mercado angolano é muitíssimo importante para o Alentejo", disse.

Dora Simões prefere não destacar quaisquer marcas, embora admita que "há sempre algumas marcas que, pelo prestígio que têm ou pela forma mais pró-activa da sua promoção e comercialização, abram caminho a outros".
"A Herdade do Esporão, entre outras, teve um papel importante na abertura do mercado angolano aos vinhos do Alentejo", admitiu.

Pedro Ribeiro, enólogo da Herdade dos Grous, durante a prova de vinho, afirmou à Lusa que o mercado angolano "está a funcionar muito bem" desde que estes vinhos chegaram a Angola, há um ano e meio.
"É um mercado onde nos estamos a impor com os vinhos de qualidade, com um crescimento a bom ritmo e uma aposta nos restaurantes. È um mercado especial, preços bastante elevados, embora isso não seja forçosamente mau para o sector", apontou.

O delegado comercial da Vinalda, José Manuel, admite que "as expectativas para o futuro são boas", embora advirta para um cenário de "excesso de marcas", aconselhando a que os produtores e as empresas apostem "nos seus melhores vinhos" em detrimento da quantidade que pode ser prejudicial para os vinhos portugueses no seu todo.

Agência Lusa ganha prémio europeu de convergência multimédia

A Agência Lusa conquistou o prémio de excelência e qualidade atribuído anualmente pela Aliança Europeia das Agências de Notícias pela sua evolução no sentido da convergência de noticiário multimédia em múltiplas plataformas.
Individualmente, o prémio foi atribuído ao diretor técnico da agência, Paulo Nogueira dos Santos.
O prémio é partilhado com a agência de notícias austríaca APA que apresentou um projeto estratégico intitulado "Meios em Foco", produzido por um grupo de projetos da empresa.

Hélio do Mar de Timor vendido "sem conhecimento" do Governo

O secretário de Estado dos Recursos Naturais, Alfredo Pires, disse hoje que a venda de hélio pela ConocoPhillips ao produtor de gás alemão Linde Group sem o conhecimento do Governo, como noticia hoje o Financial Times, "é uma questão delicada".

Pires recusou-se a tecer comentários sobre um contrato de longo prazo celebrado em Março entre o Linde Group e a ConocoPhillips, para a venda de hélio resultante do processo de liquefação do gás natural extraído no Mar de Timor, do campo Bayu Undan, que está na zona de exploração conjunta com a Austrália.

"Neste momento não quero prestar quaisquer declarações sobre isso, porque é uma matéria sensível que tem de ser tratada pelos dois países e temos de estudar os contratos que foram realizados ao abrigo do acordo entre Timor-Leste e a Austrália", disse.

Portugal: Empresa Vieira de Castro aposta em amêndoas para crescer na China

A empresa de produtos alimentares Vieira de Castro (VdC) desenvolveu uma embalagem alusiva à Expo Xangai para as suas amêndoas, que estão disponíveis no Pavilhão de Portugal, considerando a exposição "um marco de viragem para a presença na China".
"Entendemos que a Expo Xangai podia ser uma excelente montra para a Vieira de Castro, que está na China desde 2001", afirmou a responsável da área comercial da VdC, que exporta quatro por cento da sua produção para a Ásia.

Raquel Vieira de Castro afirmou que "a Expo Xangai é uma oportunidade para potenciar a presença no mercado chinês, porque vai haver muitos visitantes estrangeiros, mas os chineses vão ser a maioria".
A internacionalização da VdC deu os primeiros passos há mais de 15 anos com a entrada no mercado japonês, seguindo a lógica de que "se conseguisse ter sucesso, estava preparada para exportar para qualquer mercado".

"Entendemos que começar pelo Japão era o maior teste e o maior desafio e, assim que conseguíssemos, estávamos preparados para exportar para qualquer mercado", acrescentou.

Benfica TV

Claro que não comentei imediatamente a notícia que um jovem agredido nos confrontos em Braga. A fonte era duvidosa, a um nivel similar de uma notícia sobre o governo no DN.

Enfim, só um aviso. A credibilidade é tudo, uma coisa é ser um pouco tendencioso, admite-se... outra é ser faccioso e alarve.

Senhores, um projecto ambicioso como é a Benfica TV não pode servir de púlpito do ódio nem da defesa intrangisente do clube, porque as pessoas ao contrário do que muito político pensa não são tolas, e se há algo que o portugês detesta é ser enganado.

Dar azo a uma situação grave como esta é pregar um prego no caixão, e de consequências sabe-se lá com que profundidade. Foi quase uma no prego e outra na ferradura, a direcção bem a apelar ao respeito pelos contendores na final da taça, logo a seguir esta notícia.

Dois conselhos... não repitam a gracinha, e deixem o jornalismo aos jornalistas.

sexta-feira, maio 14, 2010

Impostos

Isto tem uma certa piada. Tenho a minha casa, gasto o dinheiro que não tenho e não cumpro as obrigações.

Chegado a esta situação o que faço... obrigo a vizinhança a pagar o desvario.

É isto que o Estado português faz novamente. Um terço do país trabalha para sustentar outro terço.

Os políticos fazem esterco, e o zé povinho que pague, e nada de mexer no funcionalismo público que ali estão muitos votinhos.

Para a esquerda é uma espécie de orgasmo, pois constantemente a clamar por maior poder do estado, ora aí está o que dá o estado, esmifra que trabalha, quem tem as suas empresas, que faz pela sua vida.

E venha mais estado...

E mais impostos, porque o que está mal, mal continuará.

Continuem senhores a votar nesta gentalha... continuem senhoras e senhores com esta vossa república!!!

Já não sei quantos textos titulei de PALHAÇADA, mas aí vai um

O desplante, o despudor, as manobras juríco-semânticas....

Este senhor tem apenas um destino possível neste país!

Quando chegará a primeiro ministro?




(ps: eis que ficam demontradas duas coisas nesta história. a prova que o direito português dá para tudo, e a qualidade dos nossos políticos)

terça-feira, maio 11, 2010

E Portugal sobrevive a mais uma semana

Portugal sobrevive a mais uma semana.

Factos concretos:
1 - Sexta e Sábado adivinhava-se um semestre muito difícil para o País.
No Conselho Europeu, José Sócrates era obrigado a recuar em toda a linha, adiando obras que achava serem inadiáveis, mas que toda a gente achava serem uma asneira, pelo menos por agora. Levou um puxão de orelhas e descobriu-se que o PEC e outras promessas mil vezes repetidas (do género: "os impostos não vão subir"), não passavam disso mesmo, de promessas. E a mentira volta a compensar.
2 - O SL Benfica foi campeão domingo.
3 - S.S. O Papa Bento XVI visita Portugal entre hoje e quinta-feira.

A comunicação das duras medidas que se iriam ou vão fazer sentir no País foi feita em plenas comemorações do título benfiquista, no domingo. Os noticiários televisivos abriram a falar de economia às 20:00, a correr, porque os adeptos encarnados estavam a festejar o título nacional de futebol e isso interessava potencialmente muito mais aos telespectadores.
Assim, as comemorações do título benfiquista mereceram quase todos os focos.
Sabia-se também que, segunda-feira, as capas dos jornais da imprensa generalista estariam ocupadas quase unicamente com o SLB, com pouco espaço mais para referir as asneiras que se andaram a fazer, pelo menos, nos últimos 15 meses. As televisões neste dia já poderiam "bater" no Governo que a mensagem já tinha passado: vem aí borrasca!

Terça-feira, a imprensa não especializada, agora já dedicada à crise, com quase dois dias de atraso, acaba por ter o problema de ter que dividir atenções entre a dita crise e a cobertura da visita de S.S. O Papa. Num quebra-cabeças, no que se refere à gestão das capas, as atenções à visita papal, são agora redobradas e manter-se-ão até quinta-feira. Além do mais, o tema "visita" já merecia grande destaque, tendo em conta as inúmeras matérias que nas últimas semanas foram saindo.
E a visita do Papa traz esperança num País melhor e com espectativas no futuro, se Deus quiser.
Mas, em princípio, a crise continua e as duras medidas estão ainda a ser discutidas...

Resultado: ninguém ligou patavina ao que interessava: a economia não cresce, está de rastos. Precisamos de receitas extraordinárias e de taxar o 13º mês a quase toda a gente. Interessa lá agora...
Quem pensa nestas coincidências propositadas sabe o que faz.

Mais parecido com isto, só a comoção geral que atravessou Portugal motivada pela crise em Timor, praticamente seguida da morte do ícone Amália Rodrigues, do luto nacional que pôs o País a lacrimejar e "unido" em torno de não se sabe muito bem o quê! A crise estava na rua mas o País adormeceu e as consequências estão hoje à vista!

Fado/Economia
Futebol
Fátima

Viva Portugal!

Guiné Equatorial: Portugal vai criar linha de crédito para apoiar investimento português

Portugal vai criar uma linha de crédito para apoiar investimento português na Guiné Equatorial, foi anunciado em Lisboa pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Em comunicado, por ocasião da visita oficial de dois dias que o chefe da diplomacia portuguesa, Luís Amado realizou à Guiné Equatorial, é anunciado que "serão iniciadas negociações para a abertura de uma linha de crédito" de apoio ao investimento português.

No documento destaca-se ainda os "instrumentos legais" que vão ser assinados ou executados para o "desenvolvimento das relações bilaterais" nas áreas da cultura, economia e investimentos de capitais portugueses na Guiné Equatorial.

[A Guiné Equatorial adoptou o português como língua oficial - tal como o espanhol e o francês. É presidida pelo ditador Teodoro Obiang, que está no poder desde 1979.
Foram navegantes portugueses os primeiros europeus que exploraram o golfo de Guiné em 1471. Fernão do Pó situou a ilha de Bioko nos mapas europeus nesse ano, procurando uma rota para a Índia, a qual baptizou Formosa (no entanto, foi no início conhecida pelo nome de seu descobridor).
Em 1493, D. João II proclamou-se juntamente ao resto dos seus títulos reais como Senhor de Guiné e o primeiro Senhor de Corisco. Os portugueses colonizaram as ilhas de Bioko, Ano Bom e Corisco em 1494, e converteram-nas em postos para o tráfico de escravos.
A principal riqueza do país é o petróleo, sendo que a exportação do barril por habitante é similar à do Kuwait.
]

Língua portuguesa ganhou protagonismo com Bento XVI

O papa Bento XVI tem uma consideração particular pela língua portuguesa e pelo seu peso específico no mundo católico, assegurou hoje no Vaticano o arcebispo Manuel Monteiro de Castro, que integra a Cúria em Roma.

"O Santo Padre conhece muito bem o que significa a língua portuguesa na Igreja Católica", afirma o secretário da Congregação para os Bispos, da Santa Sé, recordando que o país com maior número de fiéis e bispos católicos é o Brasil, uma nação de "língua portuguesa".

A estes dados, soma-se a importância da presença católica nos espaços lusófonos de África e Ásia: "Os países onde Portugal esteve distinguem-se muito pela fé cristã".

segunda-feira, maio 10, 2010

Lisboa e Porto entre as cidades eleitas pelos empresários

As cidades portuguesas Lisboa e Porto estão bem classificadas em tabela de cidades eleitas pelos empresários. Os resultados do ranking que inclui 37 localidades de 19 países foram divulgados, esta segunda feira, em Bruxelas.

Lisboa e Porto surgem muito bem colocadas no ranking sectorial no que diz respeito à pré-criação de uma empresa. A cidade Invicta surge no segundo lugar, enquanto Lisboa está no quarto lugar de uma lista liderada por Frankfurt, na Alemanha. A cidade de Roma é a menos preferida.

O ECER, ranking empresarial das cidades europeias, revela que quanto à facilidade de acesso a financiamentos, as duas cidades portuguesas também se encontram na lista, mas não com tanto sucesso. A capital lusa está no 16º lugar e o Porto em 22º.

O estudo foi realizado por entrevistas telefónicas e teve o apoio do Banco Popular.

Porto (stina)

Fanáticos à pedrada, bandeiras queimadas, urros de ira... pensava eu que era mais uma manifestação anti-americana na Palestina...

Mas não... os terroristas estavam mesmo no Porto

quinta-feira, maio 06, 2010

Ninguém Gritou "Agarra qu'é Ladrão"?

Hilariante, no mínimo


Bonobos dizem 'não' com a cabeça

Aconteceu no Zoo de Leipzig, na Alemanha.
Luiza, uma cria de bonobo, uma espécie prima do chimpanzé, decidiu brincar com a comida: um pedaço de alho-porro. Mas a mãe, Ulindi, não gostou e tentou que Luiza parasse. Só que ela não parou. Então Ulindi abanou a cabeça, como se estivesse a dizer que não, e pôs fim à graça.

Uma atitude que Portugal, em geral, devia copiar.
Dizer não à palhaçada a que se vem assistido...

segunda-feira, maio 03, 2010

Ressaca do Porto - Benfica

1 - O resultado não merece contestação

2 - O Porto soube sofrer, lutou com as armas que tinha (em campo) e teve a estrelinha da sorte. Chegou ao primeiro golo no primeiro remate à baliza e sem o merecer, o segundo é fora de jogo mas não vamos por aí, e muito consentido, o golo de Belluschi é de belo efeito mas também muito consentido pela defesa. Erros primários que não é a primeira vez que acontecem. Ainda assim pela garra e pelo estoicismo dos portistas pouco há a argumentar.

3 - Benquerença teve uma má arbitragem mesmo havendo apenas um lance duvidoso a que lhe dou o benefício da dúvida pois parece-me que a bola vai primeiro à coxa de Hulk e só após lhe toca na mão, fiquei com essa sensação, e não o critico por não assinalar. Poderia ter apitado de ambas as maneiras. Onde falhou claramente foi no critério, tentou-se impor com cartões amarelos ridículos. Amarelou meio Benfica sendo o único justo a castigar uma falta de David Luís sobre Hulk. A única desculpa para o árbitro é a que os jogadores do FCP não facilitaram. O segundo Golo é irregular duplamente. Parece-me fora de jogo, além de que deveria ter parado o jogo na CLARA SIMULAÇÃO DE BELLUSCHI e mostrar-lhe amarelo, isto segundo a lei 12 do futebol.

4 - O Benfica claramente não soube superar a pressão vinda de todas as direcções para sair vitorioso. O desenrolar do jogo foi tornando a equipa atávica e sem reacção.


Falta aqui claramante repudiar o que infelizmente se vai passando no Futebol Português:

A - Repudiar a falta de carácter dos dirigentes portistas que nunca vieram apelar ao bom senso, fair play e à não violência dos seus adeptos. Revela tacanhez, mau perder e a manutenção do clima insalubre no futebol português. Dirigentes assim nunca, e qualquer portista com dois dedos de testa deveria envergonhar-se de tal conduta.

B - Repudiar ferozmente a conduta dos adeptos portistas. Pedradas, ataques físicos, bolas de golf, tudo serviu como intimidação. Sem qualquer tipo de senso e sem crítica dos dirigentes azuis.

C- Repudiar a falta de profissionalismo dos jogadores do FCP. Ontem mais do que a vitória os jogadores do FCP mereciam um óscar tal a quantidade de teatro que usaram dentro das quatro linhas. Seguindo o critério da expulsão de Fucile (justo na mnha opinião), meia equipa do Porto teria seguido o mesmo caminho. Só Bellushi simulou três ou quatro situações entre falsas agressões penáltis e faltas. Aliás o segundo golo do porto é precedido exactamente de uma situação de simulação e por isso irregular o golo.