quarta-feira, dezembro 30, 2009

Guiné-Bissau: Autoridades exigem entrega de almirante Bubu Na Tchuto

A justiça guineense quer julgar o almirante Bubu Na Tchuto, antigo chefe da marinha, acusado de tentativa de golpe de Estado, que se refugiou na sede das Nações Unidas (ONU) em Bissau.

O governo da Guiné-Bissau enviou uma mensagem ao secretário-geral das ONU a pedir a entrega imediata do almirante à justiça guineense ou o seu reenvio para a Gâmbia. O militar chegou clandestinamente à Guiné, na segunda-feira, numa piroga, e refugiou-se na sede da ONU em Bissau. O almirante é acusado de ter chefiado a tentativa de golpe de Estado contra o então presidente Nino Vieira, em Agosto de 2008. Nino sobreviveu ao ataque nocturno à sua casa e Na Tchuto fugiu para a Gâmbia, onde esteve exilado até esta semana. O militar é também acusado de ligações ao narcotráfico.

O regresso de Bubu Na Tchuto causou medo em Bissau. O procurador-geral, Amine Saad, e o chefe do Estado-maior, Zamora Induta (que era sub-chefe da marinha antes das perturbações de Março) estiveram hoje na sede da ONU para contactarem os funcionários que substituiram o representante Joseph Mutaboba, ausente do país. Fontes não identificadas dizem que Bubu recusa-se a regressar à Gâmbia. As autoridades dizem que a situação é calma. No entanto, muitas pessoas temem que o regresso do almirante, que tem aliados nos meios militares, represente o retorno da instabilidade.

A 2 de Março deste ano, o assassínio à bomba do chefe de Estado-maior, general Tagmé Na Waie, gerou uma reacção imediata de alguns militares, que assassinaram poucas horas depois o presidente Nino Vieira. Seguiram-se seis meses de alta ansiedade, com perseguições e espancamentos. Em alguns dos ajustes de contas pairava a sombra do almirante que fugira para o exílio. Bubu Na Tchuto foi uma das figuras centrais da rebelião da Junta Militar, em 1998. Foi também um dos primeiros balantas a juntar-se aos combates contra o governo. O então presidente Nino Vieira acabou por ser derrubado, partiu para o exílio em Portugal, mas os militares nunca conseguiram estabilizar o seu poder. Em 2005, Nino, que regressara pouco antes, foi eleito presidente.

A situação interna da Guiné estabilizou após as recentes eleições presidenciais, que Malan Bacai Sanhá venceu, mas muitos observadores temiam alguma acção de Bubu Na Tchuto e dos militares que não concordam com o actual poder civil.

Constituição de São Tomé e Príncipe: Jorge Miranda contradiz Bacelar de Gouveia

O constitucionalista português Jorge Miranda defendeu hoje que o Presidente de São Tomé e Príncipe pode assumir o cargo de líder partidário para o qual foi eleito recentemente por não existir qualquer incompatibilidade entre os cargos.

"Não há uma incompatibilidade" porque é uma "função essencialmente política", disse o autor do ante-projecto de Constituição de São Tomé e Príncipe e um dos "pais" da Constituição Portuguesa [da qual nunca se soube quem foi a mãe].
O Presidente são-tomense, Fradique de Menezes, foi eleito no último dia 19 líder do Movimento Democrático Força da Mudança - Partido Liberal (MDFM-PL), cargo que já disse que pretende assumir.

Jorge Bacelar de Gouveia, também constitucionalista, havia defendido ontem que os dois cargos desempenhados por Fradique de Menezes eram incompatíveis e violavam a Constituição do país.

Israel: Grande Rabinato critica aborto por atrasar Messias

Os dois grandes rabinos de Israel dirigiram uma carta às comunidades judaicas locais afirmando que os abortos no país "atrasam a chegada do Messias", noticia hoje a edição digital do jornal Yedioth Ahronoth.

"A imensa maioria dos abortos são desnecessários e estão proibidos pela Halajá (lei religiosa judia)", assinalam o grande rabino judeu Yona Metzger e o Shlomo Amar na carta.
No documento, o Rabinato superior anuncia que está a estudar renovar a luta contra o aborto com a criação de um comité especial para tratar de impedir o "assassínio de fetos nos ventres da sua mãe".
Trata-se de uma "autêntica epidemia que leva todos os anos a vida de dezenas de milhares de judeus" e que "além da gravidade do pecado atrasa a chegada do Messias".
Metzger e Amar baseiam a sua relação entre abortos e o atraso do Messias em que este não virá até que cheguem ao mundo todas as almas que deveriam provir de mães judias.
Os rabinos chefes calculam em cerca de 50 mil as interrupções anuais da gravidez em Israel, 20 mil das quais "de forma ilegal e contra a lei".
"Malditos aqueles que não se assustem com essas informações" num país de 7 milhões de habitantes, assinalam os líderes religiosos judeus na carta, enviada segunda-feira à noite.

terça-feira, dezembro 29, 2009

São Tomé e Príncipe: PCD acusa PR de violar a Constituição e constitucionalista português diz que posição de PR é incompatível

O Partido da Convergência Democrática (PCD) foi o primeiro partido a reagir oficialmente à eleição do Presidente da República, Fradique de Menezes, para líder do Movimento Democrática Força da Mudança-Partido Liberal (MDFM-PL), considerando-a uma violação à Constituição.
Para o PCD, o artigo 72 da Constituição é claro quando diz que as funções de Presidente da República são incompatíveis com outra função pública ou privada, mas Fradique de Menezes já disse que não tenciona abandonar nenhum dos cargos e disse que os dirigentes que o acusam de incompatibilidade são "escumalha".
Num comunicado emitido na manhã de 28 de Dezembro, o Partido da Convergência Democrática estabelece uma diferença entre a anterior presidência honorária do MDFM-PL e a liderança executiva que Fradique de Menezes acaba de assumir "em flagrante desrespeito pelo que prevê a Constituição da República".

Agora é o constitucionalista português Jorge Bacelar Gouveia que veio defender hoje que a acumulação do cargo de Presidente da República de São Tomé e Príncipe com a de líder de um partido político é incompatível e viola a Constituição são-tomense.
"O artigo 72, nº 1, estabelece a incompatibilidade da função de Presidente da República com qualquer outra função pública ou privada", disse hoje o professor de Direito.

EDP Renováveis encaixa mais 90 milhões de dólares nos EUA

EDP Renováveis anunciou hoje ter assinado um acordo com a JPM Capital Corporation para um financiamento no valor de 90 milhões de dólares (62,5 milhões de euros) relativo ao parque eólico de Lost Lakes (101 megawatts), que começou a funcionar este mês, no Estado do Iowa.

Trata-se de um financiamento no regime de “tax equity”. Esta parceria, explica a EDP Renováveis, "confere ao investidor o direito a usufruir dos benefícios fiscais associados ao esquema de amortização acelerada dos activos, assim como de um subsídio financeiro ("cash grant") atribuído pela Secretaria do Tesouro norte-americano". Esta operação com a JPM Capital Corporation é a segunda transacção "tax equity" que a EDP Renováveis faz incorporando o subsídio financeiro, em vez dos créditos fiscais associados à produção de energia. Ao longo deste ano a EDP Renováveis concluiu a instalação de 700 MW de potência eólica nos Estados Unidos da América (EUA), tendo neste período assegurado 525 milhões de dólares (365 milhões de euros) de créditos fiscais.

terça-feira, dezembro 22, 2009

Petróleo: São Tomé e Nigéria criam comissão militar

São Tomé e Príncipe e a Nigéria vão criar uma Comissão Militar Conjunta de Defesa para manter condições de segurança no Golfo da Guiné, onde se encontra a área de exploração de petróleo dos dois países.

"Os recentes desenvolvimentos da segurança no Golfo da Guiné, especialmente no tráfico de armas e munições, tornaram-se sérias preocupações", afirmam os dois países em comunicado conjunto hoje noticiado pela imprensa nigeriana.
O acordo para criação da Comissão resultou de um encontro entre o vice-Presidente nigeriano, Goodluck Jonathan, e o primeiro-ministro são-tomense, Rafael Branco, que decorreu segunda-feira em Abuja, Nigéria.

[A influência regional da Nigéria a fazer-se notar, tendo em conta os interesses que o país tem na prospecção e exploração do petróleo de São Tomé. Mesmo com o "detalhe" de a maioria da população do país viver na pobreza absoluta, a Nigéria é o 7º exportador mundial de petróleo e está entre os 15 países com maiores reservas provadas. É o 2º maior centro bancário da África sub-saariana, só suplantado pela África do Sul e seguido de Angola. Tem um dos crescimentos mais rápidos do mundo: cresceu 9% em 2008, prevendo-se que alcance os 8,3% em 2009. Trata-se de um interlocutor com que os aliados mundiais contam para a paz regional e continental.]

UE endurece sanções contra junta militar da Guiné-Conacri

A União Europeia decidiu hoje endurecer as sanções contra a junta militar no poder na Guiné-Conacri, aprovando o congelamento de bens e a proibição de fornecimento de equipamento que possa ser utilizado para repressão.

Bruxelas decidiu ainda ampliar a lista de pessoas do regime militar proibidas de requerer vistos de entrada em território da UE, segundo fontes comunitárias.
O endurecimento da posição da UE, decidido numa reunião ministerial hoje realizada em Bruxelas, acontece um dia depois da divulgação de um relatório das Nações Unidas que contém graves acusações contra os militares no poder.

Surf: Portugal recebe elite em Outubro de 2010

O Circuito Mundial de Surf vai voltar ao nosso país entre 7 e 18 de Outubro de 2010, com o Rip Curl Pro Portugal, anunciou a Associação de Surfistas Profissionais (ASP).

Peniche vai receber novamente a elite do surf mundial, entre eles o português Tiago Pires, eliminado este ano logo na primeira ronda.
A etapa nacional vai contar ainda com o Circuito Mundial Feminino, agendado entre 7 e 11 de Outubro. O director da ASP, Brodie Carr, revelou ainda que serão pagos cerca de 8,4 milhões de euros em prémios ao longo da época.

Um em cada cinco clientes espanhóis contrata gás com Galp e EDP

A Galp e a EDP terão no próximo ano quase um quinto dos clientes espanhóis de gás natural.

Com as aquisições anunciadas em Julho pela EDP (por 330 milhões de euros) e este fim-de-semana pela Galp (50 milhões), as carteiras de consumidores de gás em Espanha nas mãos de portugueses vão duplicar.
Há um ano, só a EDP tinha uma posição consolidada no negócio do gás em Espanha, com 628 mil clientes, cerca de 9% do mercado espanhol. Com os 210 mil consumidores "comprados" pela EDP em Julho e os 412 mil angariados pela Galp no último sábado, os dois grupos nacionais ficarão, no próximo ano, com 1,25 milhões de clientes, o que representa 18% dos sete milhões de clientes de gás que Espanha tinha em Setembro, segundo dados do regulador, a Comissão Nacional de Energia (CNE).

quinta-feira, dezembro 17, 2009

Guiné-Bissau: 780 mil guineenses não sabem ler e escrever

O ministro da Educação da Guiné-Bissau, Artur Silva, revelou que 780 mil guineenses não sabem ler e escrever e que o Governo ira lançar, no próximo ano, uma vasta campanha de educação de adultos com o apoio de Cuba e UNICEF.

"Setecentos e oitenta mil guineenses não sabem ler nem escrever. É a preocupação número um do Governo em matéria da Educação. O nosso desafio é, dentro de três anos, pôr os guineenses, todos, a ler e a escrever", declarou Artur Silva, na cerimónia de recepção de uma escola para crianças construída por uma ONG na aldeia de Gã-Tauda, na região de Bafatá, no leste do país.
"Vamos iniciar a partir do próximo ano um grande projecto chamado Educação de adultos. Já se fez isso no passado, mas decidimos retomar esse projecto com o apoio de Cuba para que possamos ensinar a nossa população, sobretudo os adultos, a ler e a escrever", disse ainda o ministro da Educação guineense.

[E Portugal anda a fazer o quê para ensinar português, que é língua oficial do país?]

Guiné-Bissau: Altos funcionários estatais em preventiva

A Procuradoria-Geral da República da Guiné-Bissau decretou a prisão preventiva de dois altos funcionários do Ministério das Pescas, suspeitos de envolvimento num escândalo de desvio de fundos da instituição, segundo fonte judicial.

Fonte da Procuradoria afirmou que o director-geral da Pesca Artesanal, Cirilo Vieira, e o coordenador da Fiscap (entidade de fiscalização da actividade pesqueira) estão detidos preventivamente por ordens do magistrado que os tem ouvido desde segunda-feira.
"O magistrado decretou a prisão preventiva de ambos para que possam ser esclarecidas alguns pormenores dos inquéritos", disse a fonte, adiantando que "mais pessoas poderão vir a ser detidas", no âmbito do mesmo processo.

Presidente Hu Jintao celebra 10º aniversário da transferência de Macau

O presidente chinês, Hu Jintao, chega sábado a Macau para celebrar o décimo aniversário da cidade como Região Administrativa Especial da China e dar posse ao novo Governo liderado por Fernando Chui Sai On.

Com algumas zonas da cidade engalanadas com estandartes verdes e vermelhos, as cores das bandeiras de Macau e da China, a cidade está de cara lavada, muitas ruas foram repavimentadas e a segurança "extra" começa a tornar-se visível, principalmente em percursos que vão ser percorridos pela comitiva oficial de Pequim.
A imprensa é acreditada num processo assumido pelas forças de segurança, muito à semelhança do que aconteceu na transição em 1999, e foram criadas várias zonas tampão com acessos controlados e nem os convidados escapam às acções de segurança.

Orey Antunes vende 25% da Orey Financial à Holdcontrol

A Sociedade Comercial Orey Antunes (SCOA) e a Holdcontrol, do grupo Domus, chegaram a acordo para a entrada da última no capital da Orey Financial, com uma participação de 25%, e vão lançar novo negócio de concessão de crédito.
"O grupo Domus terá ainda preferência na aquisição futura do capital da Orey Financial, até ao limite de 49% do capital, podendo ultrapassar este limite mediante a emissão de novas acções preferenciais", revelam as instituições em comunicado.
A concretização do negócio - que envolve dois grupos que já anunciaram publicamente o seu interesse no envolvimento numa solução de viabilização para o Banco Privado Português (BPP), nomeadamente a Orey, e no processo de reprivatização do Banco Português de Negócios (BPN), no caso, o grupo Domus - aguarda luz verde das autoridades de supervisão.
Fonte oficial do grupo Orey garante "não haver nenhuma ligação entre esta operação e o interesse manifestado na compra do BPP".
A parceria entre o grupo Orey e o grupo Domus estende-se a Espanha e ao Brasil, além de Portugal.

"O objectivo deste acordo é o lançamento de novo negócio de concessão de crédito, bem como a integração de actividades das duas instituições numa nova plataforma financeira com grande potencial de desenvolvimento do negócio financeiro, dadas as sinergias das actividades de cada uma das empresas", sublinha o comunicado.
A operação de abertura de 25% do capital da Orey Financial, através de um aumento de capital, inclui o negócio financeiro em Portugal e Espanha nas áreas de gestão de activos, fundos imobiliários, private equity e corretagem online.
"Para o efeito a Orey Financial alienará a totalidade do capital da sociedade Orey Financial Brasil à SCOA. A parceria estabelecida prevê, ainda, que a Orey Financial Brasil e a Orey Financial Portugal desenvolvam em conjunto no Brasil o negócio de gestão de créditos vencidos (Non Performing Loans, NPLs), baseado no modelo e tecnologia do grupo Domus", segundo o comunicado.

O grupo Domus opera em várias áreas de negócio, nomeadamente na aquisição e gestão de carteiras de crédito em incumprimento (Non Performing Loans, NPLs), através da DomusVenda, na área de corporate finance, através da MidFinance, e no sector imobiliário, onde detém um fundo de investimento.
Para Duarte d'Orey, presidente do grupo Orey, citado no comunicado, "trata-se de uma operação com enormes sinergias para ambos os grupos que, juntos, podem constituir um grupo financeiro sólido, de ampla oferta de soluções de investimento e de crédito e com uma enorme capacidade de crescimento sustentado".
Por seu turno João Costa Reis, presidente do grupo Domus, também citado no comunicado, destaca que "a Orey Financial surge como uma solução natural e sobretudo racional para o nosso crescimento no sector financeiro, abrindo a possibilidade de uma nova realidade de mercado e uma nova configuração para os negócios do grupo Domus, em todas as suas vertentes".

[Estratégias de consolidação em tempo de crise. Muito positivo. Já aqui havíamos apoiado Duarte D'Orey na sua estratégia de adquirir o Banco Privado Português. E esta aliança faz assim também todo o sentido. Daquilo que temos acompanhado, a gestão de João Costa Reis, tem permitido ao grupo Domus um crescimento sustentado, consulte-se o site http://www.domusvenda.pt/, possibilitando sinergias muito interessantes entre os dois grupos. O passo seguinte é, das duas uma: ou entram num banco português (BPP ou BPN) ou criam o próprio banco. Não achamos que isso esteja fora dos planos...]

Porto Rico contra uso de palavras herdadas do inglês

A Academia Porto-Riquenha da Língua Espanhola publicou um dicionário de anglicismos para travar as palavras herdadas do inglês presentes no castelhano falado na ilha e melhorar assim a qualidade da língua materna.

Segundo a académica Amparo Morales, os porto-riquenhos poderão descobrir através da nova obra que existe uma alternativa em castelhano para muitas das palavras em inglês.
O "Dicionário de Anglicismos Actuais", de 800 páginas, reúne 3.500 anglicismos que são uma amostra da realidade da fala e da escrita de Puerto Rico, que, como país associado dos Estados Unidos, está mais exposto à pressão e influência exercidas pelo inglês, assinalou Amparo Morales, que coordena também a obra.

quarta-feira, dezembro 16, 2009

Príncipe William representará Rainha na Nova Zelândia

O príncipe William de Inglaterra representará a sua avó, Isabel II, na sua primeira visita oficial à Nova Zelândia. Segundo publicou hoje o jornal The Daily Telegraph, a visita será para a inauguração do novo prédio do Supremo Tribunal em Wellington, capital do país.

Filho do príncipe Charles e da falecida Diana de Gales, de 27 anos, o jovem fará o seu primeiro grande discurso oficial.

O príncipe William visitará também a Austrália numa viagem semi-oficial financiada pela Rainha, conforme o mesmo jornal.

O chefe do governo australiano, Kevin Rudd, de ideologia republicana, ainda não informou se irá reunir-se com o futuro rei de Inglaterra.

O Buckingham Palace deixou claro nos últimos dias que a Rainha, de 83 anos, continuará a cumprir os seus compromissos oficiais, que são mais de 400 por ano, o dobro que a sua nora, a duquesa da Cornualha, que tem 20 anos menos.

Em Fevereiro, a Rainha e o seu marido, o duque de Edimburgo, cancelaram pela primeira vez uma viagem ao Médio Oriente devido à sobrecarga de trabalho.

Conforme o secretário privado do príncipe William, Jamie Lowther-Pinkerton, a viagem aos dois países será a primeira de uma série de compromissos oficiais.

"A prioridade continua a ser a sua carreira militar como piloto especializado em busca e resgate. Com o passar dos anos, fará mais viagens inevitavelmente".

O palácio de Buckingham confia que o príncipe William, mais popular que o seu pai, contribua com a imagem da monarquia britânica.

terça-feira, dezembro 15, 2009

PT conquista 50 mil novos clientes em Timor na rede móvel

A Timor Telecom (TT), participada da Portugal Telecom (PT), atingiu os 300
mil clientes, tendo a sua rede móvel crescido 50 mil novos clientes em apenas um mês, divulgou hoje o administrador-delegado, Manuel Amaro.

A empresa timorense do grupo PT está a ter um rápido crescimento, pelo que os objectivos traçados para este ano (atingir os 320 mil clientes até ao final de 2009) foram revistos em alta, tendo passado a ser de 330 mil, segundo anunciou a empresa.
"Ontem (domingo) tínhamos já atingido os 312 mil clientes, e com este rápido crescimento que estamos a ter, em que só num mês tivémos 50 mil novos clientes, decidimos rever os objectivos até ao final do ano", declarou Amaro, em conferência de imprensa.

O sucesso comercial da TT registado nos últimos dias está relacionado com a campanha de Natal, em que a empresa lançou a comercialização de dois telemóveis já com carregamento por cerca de 10 dólares (6,8 euros), entre outras iniciativas.
"Para festejar", como disse o administrador-delegado, a TT preparou um presente para os clientes do sistema pré-pago e outro para os clientes de pós-pago.

Cientistas portugueses condecorados em Londres

Os cientistas Carlos Caldas e Caetano Reis e Sousa, ambos a trabalhar no
Reino Unido (RU), recebem na dia amanhã, na embaixada portuguesa em Londres, a Ordem de Sant'iago da Espada. O título de Oficial desta Ordem, conferido formalmente no dia 10 Junho pelo Presidente da República, será entregue pela mão do embaixador António Santana Carlos.
Actualmente a dirigir uma unidade de investigação em Cambridge do Cancer Research Institute (CRI), Carlos Caldas manifestou-se contente por "enquanto português, ser reconhecido pelo país". Tendo em conta que esta insígnia é atribuída anualmente a personalidades que se tenham destacado pelo mérito literário, científico e artístico, o investigador saúda o facto de "a sociedade portuguesa dar valor à ciência".
Também Caetano Reis e Sousa manifestou uma "grande honra" em receber esta distinção, que diz reflectir o próprio trabalho e o da equipa que chefia em Londres, também no CRI. "É bom ser reconhecido, apesar de estar no estrangeiro", disse este investigador, que saiu de Portugal há 25 anos, em 1984, e concluiu os estudos secundários, licenciatura e doutoramento no RU, antes de trabalhar nos EUA.
Reis e Sousa mantém com o país de origem colaborações com colegas, participa em avaliações, recebendo frequentemente alunos e investigadores de instituições portuguesas.
Actualmente, Caldas, que saiu de Portugal há 21 anos, garante que não tem as portas fechadas.
Ambos mantêm ainda laços pessoais com Portugal, onde regressam com frequência, várias vezes acompanhados de colegas.

O embaixador, que sugeriu os dois nomes para as condecorações do Dia de Portugal e das Comunidades Portuguesas, destacou o facto de ambos os investigadores terem um "trabalho notável" na área do cancro e são "um exemplo das pessoas de grande calibre que existem na comunidade portuguesa no Reino Unido, que é uma comunidade activa e diversificada".

Solana vai presidir novo centro de geopolítica na ESADE

Javier Solana, que até há pouco era o Alto Representante da UE para a Política Externa e Segurança, vai liderar o novo Centro de Economia Global e Geopolítica da ESADE, a consagrada escola de negócios espanhola.

Solana, 67 anos, que também já foi secretário-geral da NATO e mediador em vários conflitos, vai servir-se das suas três décadas de experiência nas relações internacionais para coordenar o novo centro da ESADE dedicado à análise geopolítica, boas práticas de governo e administração pública.
De acordo com os objectivos já enunciados por Javier Solana, a sua contribuição visa a abordagem daqueles temas em harmonia com elevados padrões de rigor e excelência reconhecidos àquela instituição de ensino pós-graduado.

segunda-feira, dezembro 14, 2009

Martifer assegura contrato em leilão eólico no Brasil

A Martifer Renováveis assegurou hoje, no primeiro leilão de energia eólica do Brasil, um contrato para o fornecimento de electricidade a partir do seu parque eólico de Icaraí, no Estado do Ceará, um negócio que garantirá à empresa portuguesa uma receita de aproximadamente 72 milhões de euros.

No leilão, que durou mais de sete horas, a Martifer fechou um contrato de fornecimento de electricidade à rede brasileira, com um preço de 151,08 reais por megawatt hora (MWh), o correspondente a 58,7 euros por MWh, o que traduz um desconto de 20% face ao preço-base da licitação (189 reais por MWh). Como a electricidade que a Martifer Renováveis irá fornecer ao abrigo deste contrato é estimada em 1,23 milhões de MWh, a receita total que a Martifer deverá encaixar ao longo do contrato ascenderá a 185,4 milhões de reais (72 milhões de euros).

O leilão brasileiro de energia eólica previa o estabelecimento de contratos de 20 anos que pressupõem a disponibilização de electricidade de parques eólicos a partir de 2012. Designado como leilão de energia de reserva, visa dotar o Brasil de uma capacidade adicional de abastecimento eléctrico, diversificando a sua matriz energética actual. Para este leilão estavam inscritos vários grupos vendedores de electricidade. De Portugal chegaram a prestar garantias a EDP Renováveis e a Martifer. Os resultados do leilão, no entanto, mostram que a EDP Renováveis não firmou nenhum contrato de fornecimento de energia eólica. No leilão foram negociados no total contratos no valor de 19,6 mil milhões de reais (7,6 mil milhões de euros), tendo o preço de venda médio ficado em 148,39 reais (57,6 euros) por MWh, segundo as informações da Câmara de Comercialização de Energia.

Santos Silva em parada militar no Kosovo...

Augusto Santos Silva (ASS), Ministro da Defesa da República portuguesa visitou as tropas portuguesas no Kosovo. O ministro notou que se está a iniciar "um processo de redução gradual" de tropas no âmbito da missão da 'Kosovo Force' (KFOR) e que Portugal vai "acompanhar esse processo".
Imagino que tudo se deva ao tão famigerado défice. Se assim for as tropas regressarão à nação, terminando os "gastos absurdos" (na versão da Esquerda do PS/Bloco de Esquerda).

Mas, no meio do ridículo da notícia e do que nela está implícito, detive-me num detalhe da fotografia que está supra.
Repare-se na cara de ASS, num misto de orgulho pátrio a pender para o descaramento, a que se soma um certo regozijo de quem diz "quem havia de dizer aos meus paizinhos...".
É óbvio que a leitura do facies de ASS é sempre um bocadinho tendenciosa e depende da vontade do freguês, mas veja-se o sorrisinho com atenção.
A sua postura até denuncia uma vénia a não se sabe qual autoridade. Não imagino, e não estava de certeza, superior hierárquico algum na parada. A não ser que se vergasse ao peso do défice. Só pode ser isso!
Gaffes a seguir a gaffes.

CPLP: Confederação Empresarial dos oito nasce em Bissau

Os empresários da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) criaram ontem em Bissau uma confederação empresarial, instrumento que consideram "estratégico" para uma nova dinâmica no espaço lusófono.

A criação da confederação foi decidida por unanimidade na reunião da assembleia-geral extraordinária do Conselho Empresarial da CPLP, declarou aos jornalistas Jorge Rocha de Matos, presidente da AIP (Associação Industrial Portuguesa).
De acordo com Rocha de Matos, que presidiu à reunião que, na prática transformou o até aqui Conselho Empresarial da CPLP numa confederação, a intenção é levar os países lusófonos a formarem um novo bloco económico com o qual poderão participar na economia global.
"É o princípio de uma nova era a nível empresarial" no qual cada país deverá potenciar a sua integração na sua organização regional a favor dos restantes estados lusófonos, defendeu Rocha de Matos.

"Hoje, aqui em Bissau, estamos a constituir um importante instrumento de cooperação empresarial com o qual vamos deixar de competir uns com os outros" a passar a haver "complementaridade entre os nossos países e economias", disse ainda o presidente da AIP.
Por seu turno, Francisco Murteira Nabo, na sua qualidade de presidente da ELO e representante de Portugal no extinto Conselho Empresarial da CPLP, defendeu que o que se pretende é ter a confederação em pleno funcionamento até meados de 2010, altura em que a presidência da CPLP passará de Portugal para Angola.
Eduardo Neto, presidente da Confederação da Indústria do Brasil, assinalou, por seu turno, que se assiste "a uma verdadeira revolução global na dinâmica económica" que será proporcionada pelos oito países da língua portuguesa.

Um fundo financeiro, cujo montante ainda está a ser estudado, será criado para dar cobertura às iniciativas no âmbito da confederação ora criada, mas para já foi entregue ao presidente da Câmara do Comércio, Indústria e Agricultura (CCIA) da Guiné-Bissau a presidência da instituição. Os actuais corpos sociais do conselho empresarial transitam automaticamente para as estruturas da confederação empresarial da CPLP.
De acordo com, Francisco Mantero, secretário-geral do extinto Conselho Empresarial, as transacções económicas dos oito países da CPLP à escala global representam cerca de 60 mil milhões de dólares, mas apenas 2% são feitas entre si.
Com a criação da Confederação, os oito estados lusófonos pretendem alterar radicalmente estes dados, o que, sublinhou, Mantero, passará pelo incremento de mais trocas comerciais entre os países da CPLP.

Catalunha: 94,7% quer independência e encara referendo como "revolta popular pacífica"

Mais de 700 mil catalães participaram domingo numa consulta popular não vinculativa, sobre a independência da região autónoma.

A independência da Catalunha em relação a Espanha foi defendida pela quase totalidade dos eleitores (94,7%) que votaram em 166 municípios daquela região espanhol anuma consulta não vinculativa, divulgou a Coordenadora Nacional (CN). Dados que segundo a CN das consultas justificam que o parlamento regional convoque um "referendo vinculativo" sobre o tema para 25 de Abril próximo. Os resultados foram divulgados ao final da noite de ontem pela CN que confirmou terem participado cerca de 30% dos 700 mil eleitores que podiam votar nos locais onde foi realizada a consulta.

Ontem, perguntava-se se concordavam que "a nação catalã seja um estado de direito, independente, democrático e social integrado na União Europeia". A consulta foi seguida por 34 observadores internacionais.

Joan Solé Rovira, de 85 anos, foi um dos primeiros eleitores a depositar o seu voto no município de Constantí, Tarragona. Nem a chuva nem o frio detiveram este octagenário que encara esta data como "um dia histórico", porque acredita que a independência da região que considera ser o seu "país está cada vez mais perto". Caminhando com a ajuda de duas bengalas e acompanhado pelo seu genro, Joan Solé, à saída da mesa de voto instalada na Câmara Municipal, o idoso reconheceu que estava "emocionado" por poder "viver esta realidade" que é, no seu entender, "uma revolta popular pacifica". "Nós, os catalães estamos cansados que Madrid mande na Catalunha. Esta votação é uma mensagem que o povo quer mandar aos políticos para que saibam que país queremos e que estamos fartos que nos ignorem", salientou.
Apesar de estar consciente de que a consulta popular não é vinculativa, Solé sentia-se "satisfeito só pelo facto de poder opinar sobre a independência" da região, considerando que a Catalunha tem perdido peso político e económico. "Espanha sempre nos utilizou e enganou, por isso o povo está cansado e vota pela independência", explicou o octagenário, sublinhando que apesar da sua avançada idade já não desfrutará de uma "Catalunha soberana e independente da Espanha".

Por seu lado, o líder da Esquerda Republicana da Catalunha em Tarragona, o independentista Sergi Rios explicou que a visibilidade mediática da consulta vai obrigar que o Estado espanhol "não ignore a vontade do povo catalão".

Guiné Conacri: Grupo contacto defende envio de militares. Junta militar responde que é "declaração de guerra"

O Grupo de contacto (GC) internacional sobre a Guiné Conacri preconizou, domingo em Uagadugu, o envio "de elementos civis e militares" para a Guiné, com a missão de "instaurar um clima de segurança para a população" guineense.

"O GC reitera o seu apelo de 12 de Outubro de 2009, à Comunidade Económica dos Estados da África do Oeste (CEDEAO), para constituir, em consulta com o mediador (o presidente do Burkina Faso, Blaise Compaoré) e a ajuda dos seus parceiros, uma missão internacional de observação", segundo o seu comunicado final.
Esta missão "será composta de elementos civis e militares, que devem contribuir (...) para a instauração de um clima de segurança para a população e a protecção das instituições e principais os actores da transição", precisou.

Esta proposta já teve resposta da junta militar.
Um porta-voz da junta da Guiné Conacri advertiu domingo em Uagadugu que o envio para o seu país de militares estrangeiros será considerado como "uma declaração de guerra".
"Eles (os membros do GC internacional sobre a Guiné) falaram do envio de observadores militares ou de uma força qualquer para o território guineense", declarou perante a imprensa o ministro-secretário permanente do Conselho Nacional para a Democracia e o Desenvolvimento (CNDD, junta), o coronel Moussa Keïta.
"Esta manhã não hesitei, em nome do governo, a dizer a esse grupo de contacto que para nós, governo, o envio de qualquer força estrangeira para solo guineense sem a autorização prévia do governo será considerado como uma infracção à autoridade do Estado e a integridade do território nacional (...), uma declaração de guerra", disse.

[Temos aqui vindo a acompanhar a situação na Guiné Conacri e, das duas uma, ou a CEDEAO intervém, por ter legitimade para isso, tal como o grupo de contacto sugere, tentando pacificar a situação no país ou a situação mantém-se incontrolável. A população está, neste momento, nas mãos de um chefe militar desvairado e que lembra os ditadores africanos de há uns anos atrás.]

quinta-feira, dezembro 10, 2009

500 mil albaneses reunidos para pedir adesão à UE

Meio milhão de albaneses – num país de apenas três milhões de habitantes – reuniu-se ontem, em Tirana, para apelar à adesão do país à União Europeia, por ocasião do aniversário do 19.º aniversário das manifestações anticomunistas. Uma manifestação que decorreu, simbolicamente, ao som do “Final Countdown” dos Europe.

Algo impensável há alguns anos, dizem os analistas.
A mensagem de Sali Berish, o primeiro-ministro, é clara: “Fizemos cair o nosso Muro de Berlim. E agora avançamos rapidamente no nosso sonho de de integrar a Albânia na Europa.
Tirana apresentou a candidatura oficial à União Europeia em Abril e aguarda, agora, o parecer de Bruxelas.

Espanhol é a língua mais consensual, diz nova gramática

A nova gramática do espanhol, que demorou onze anos a fazer e envolveu 22 academias da língua espanhola, é reconhecida já por unir e fortalecer a língua, a nível global, face à pressão do inglês.

Classificada com uma obra "colectiva, consensual e ambiciosa", capaz de reflectir os aspectos mais importantes do espanhol, está no mercado global como um instrumento que os hispanofalantes querem usar para reforçar o papel do espanhol no mundo.
Responsáveis das academias de todos os países de língua oficial espanhola que colaboraram no projecto sem precedentes reconhecem que o espanhol é das línguas universais a que tem uma gramática mais consensual.
Quase quatro mil páginas que contêm 40 mil exemplos, entre eles 18.977 extraídos de 3.767 obras de escritores de todos os países de língua espanhola e de 3.381 citações de 307 jornais e revistas.
Madrid conhece hoje, oficialmente, os dois primeiros volumes desta obra (Morfologia e Sintaxe), esperando-se dentro de meses o volume dedicado à Fonética e à Fonologia. Para já são cinco quilos, que custam 120 euros.

Brasil: Senado homenageia português Pedro Teixeira

O Senado brasileiro homenageia esta quinta-feira, em sessão especial, o militar e navegador português Pedro Teixeira, um dos principais vultos da História de Portugal e Brasil e, ao longo de quatro séculos, um herói desconhecido.

A iniciativa é do senador Aloísio Mercadante e o objectivo é resgatar a memória de Pedro Teixeira, incluindo-a no Livro dos Heróis da Pátria, no Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves.
"Pedro Teixeira é um herói esquecido da historiografia brasileira e portuguesa, porque a sua epopeia foi apagada na época do domínio espanhol. Mas queremos recuperar isto", disse Aloísio Mercadante, do Partido dos Trabalhores (PT), que subscreve o projecto-lei na origem da homenagem de hoje.

quarta-feira, dezembro 09, 2009

Expo2010: Taiwan protesta por estar incluída no Pavilhão China

Taiwan vai apresentar um protesto aos organizadores da Expo 2010, que decorrerá entre 1 de Maio e 31 de Outubro em Xangai, por ter sido incluída no Pavilhão da China, ao lado de Macau e Hong Kong.

O responsável pela participação de Taiwan na Expo 2010, Tsai Wen-kai, disse hoje que a inclusão da ilha no Pavilhão da China viola as condições do contrato assinado com a organização do evento mundial, uma vez que ficou acordada a localização do pavilhão na zona A, ao lado dos países asiáticos.
A inclusão no Pavilhão da China “implica que Taiwan é parte do território chinês”, sustentou.
Também o vice-presidente do Conselho para os Assuntos do Continente chinês em Taipé (MAC, na sigla inglesa), Liu Te-shun, considerou a situação como “definitivamente não apropriada” e apoia a decisão de Taiwan de apresentar um protesto junto da organização da Expo Xangai.

Segundo o "master plan" do recinto da Expo 2010, a zona A vai alojar o Pavilhão da China, com 47 mil metros quadrados, um pavilhão regional comum, com 38 mil metros quadrados, bem como as participações de Macau, Hong Kong e Taiwan numa área de 3.300 metros quadrados, além dos pavilhões da Ásia, com excepção dos países do Sudeste Asiático.
Taiwan - a ilha onde se refugiou o governo nacionalista chinês depois da tomada do poder pelo Partido Comunista em 1949 - é vista por Pequim como uma província da China e não uma entidade politica soberana.
O governo chinês defende a “reunificação pacífica”, segundo a mesma fórmula adoptada para Hong Kong e Macau (“um país, dois sistemas”), mas ameaça “usar a força” se a ilha declarar a independência.

Os trabalhos de construção do pavilhão de Taiwan, que terá a forma de uma montanha, arrancaram a 17 de Agosto e deverão estar concluídos em Março de 2010.
A Expo 2010, sob o tema “Melhor Cidade, Melhor Qualidade", será o maior acontecimento internacional organizado pela China depois dos Jogos Olímpicos de Pequim, com a participação de mais de 240 países e instituições, e deverá atrair 70 milhões de visitantes, 5% dos quais estrangeiros.
O certame estender-se-á por 528 hectares (dez vezes a área da Expo 1998, em Lisboa), ao longo das duas margens do rio Huangpu, o afluente do Yangtze que atravessa Xangai.


Guiné-Bissau: Malam Bacai Sanhá vai ser transferido para hospital de Paris

O primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Carlos Gomes Júnior, disse hoje que o presidente do país, Malam Bacai Sanhá, actualmente em Dacar, Senegal, a receber tratamento médico, vai ser transferido para o hospital militar Val-de-Grâce em Paris, França.

"Naturalmente que é dever do governo prestar a melhor assistência ao primeiro magistrado da Nação. Nós pedimos, efectivamente, apoio do governo francês que já se disponibilizou e pensamos que ainda hoje o mais tardar seguirá para Paris para o Hospital Valle de Grace", disse o chefe do governo guineense. O presidente Sanhá foi transferido quinta-feira para Dacar devido a razões de saúde, tendo acabado por ser canceladas as visitas oficiais que iria realizar a Portugal e ao Brasil. Carlos Gomes Júnior falava aos jornalistas depois de um encontro com o antigo chefe de Estado Kumba Ialá, que pediu uma audiência com o primeiro-ministro para obter informações sobre o estado de saúde do Presidente guineense. Segundo Kumba Ialá, também líder do maior partido da oposição do país, o Partido de Renovação Social, o Presidente Malam Bacai Sanhá "está bem e em recuperação".

Guiné Conacri:Paris desmente rumores alegada preparação golpe

A França "desmente energicamente" os "rumores absurdos" que relacionam o seu ministro dos Negócios Estrangeiros e serviços franceses com uma alegada tentativa de golpe de estado na República da Guiné, frisou hoje o porta-voz do Quai d'Orsay.

"Tratam-se de rumores absurdos que desmentimos energicamente. Nem vale a pena perder mais tempo com polémicas estéreis", acrescentou o porta-voz Bernard Valero.
O desmentido surgiu em resposta à alegação propalada horas antes, em Conacri, pelo porta-voz da Junta Militar no poder, Idrisa Cherif, que acusou o ministro Bernard Kouchner e "serviços franceses" de envolvimento na preparação de um golpe de estado.

[As Guinés e a estabilidade nunca antes havida...]

Mota-Engil quer empresas no México e Brasil

A Mota-Engil está a estudar a aquisição de uma empresa de construção no México, país onde a empresa já detém a concessão de uma auto-estrada e está perto de fechar a compra de 50% de uma empresa brasileira de tratamento de resíduos, disse o presidente-executivo do grupo português.

Jorge Coelho salientou que o México, ao lado de Brasil e Peru, integra o "pólo de internacionalização" das actividades do grupo português no continente americano. "No México, estamos a concorrer a mais concursos na área das auto-estradas e estudamos a aquisição de uma empresa de construção, se tudo correr bem", afirmou. Actualmente, a Mota-Engil está a construir uma auto-estrada de 60 quilómetros de extensão entre Vera Cruz e a Cidade do México, num investimento de 350 milhões de euros, com conclusão em 2011. Coelho, que está no Brasil para as negociações finais para a aquisição de uma participação numa empresa de tratamento de resíduos, avançou que a área de obras públicas também desperta a atenção do grupo, no Peru. Actualmente, o grupo português detém a concessão para operação do porto de Paita, o segundo maior do Peru, num investimento de 100 milhões de euros. A concessão do porto de Paita, no norte do Peru, foi ganha pelo consórcio Terminales Portuários Euroandinos, no qual a Mota-Engil tem uma participação de 50%, através das suas participadas portuguesa Tertir e peruana Tranlei.

terça-feira, dezembro 08, 2009

Recuperação Mosteiro Tibães teve Ouro na Bienal «Miami Beach»

O projecto de recuperação e reabilitação do Mosteiro de Tibães, em Braga, obteve a Medalha de Ouro na Bienal de "Miami Beach 2009", Estados Unidos, categoria de Restauro Arquitectónico.

O projecto, coordenado pelo arquitecto João Carlos dos Santos e pela arquitecta paisagista Maria João Dias Costa, concorreu ao galardão da arquitectura internacional, organizado pelo Instituto Americano de Arquitectos (AIA), pela Sociedade Americana de Arquitectos Paisagistas e pela Federação Pan-Americana de Associações de Arquitectos (PAFAA).
A candidatura ao prémio foi feita após a conclusão das obras de recuperação e reabilitação do Noviciado, Ala Sul e Claustro do Refeitório, promovidas pelo Ministério da Cultura através da Direcção Regional de Cultura do Norte.

segunda-feira, dezembro 07, 2009

Universidade Católica é única portuguesa nos rankings do Financial Times

A Faculdade de Ciências Económicas e Empresariais da Universidade Católica Portuguesa (FCEE-Católica) quer estar nas 20 melhores escolas da Europa daqui a dez anos e continua a ser a única escola portuguesa a surgir nos rankings do Financial Times (FT).

Em Maio passado, a Católica apareceu em 17º lugar a nível europeu (entre as Top Business Schools) e em 37º lugar no mundo nos rankings para a formação de executivos, subindo duas posições em relação a 2008.
Ainda assim, se tivermos em conta o ranking global que foi agora publicado (que combina a média de vários rankings que as escolas europeias obtiveram nos MBA, Executive MBA, Mestrados em Gestão e Formação de Executivos) a Católica aparece em 58ª posição, ou seja, caiu 11 posições, já que em 2008 estava em 47º lugar.
De acordo com a Directora da FCEE-Católica, a professora Fátima Barros, a justificar esta descida ligeira no ranking global em relação ao ano passado está "a entrada de novas escolas muito competitivas".
"No fundo isto é um jogo. Entrámos na liga [em 2007] e estamos na primeira divisão. Este ano entraram novas escolas logo é natural que as posições se alterem" explicou Fátima Barros depois de sublinhar que a Católica sente "um grande orgulho por ser a escola que coloca o nome de Portugal nos prestigiados rankings do Financial Times".

90% dos alunos com emprego garantido
A mesma responsável avançou ainda que a meta passa por conseguir estar nas 20 melhores escolas em dez anos e que 90% dos alunos [destes mestrados] obtiveram emprego mesmo antes de terminarem o curso.
"A reforma de Bolonha é muito recente em Portugal e não permite ainda que os novos mestrados de gestão pre-experience se possam candidatar aos rankings do FT. Quando tivermos a capacidade de concorrer em todas as dimensões, a faculdade vai aproximar-se rapidamente do seu objectivo de estar entre as 20 melhores da Europa", disse.
Por isso, a faculdade vai continuar "a apostar na estratégia de internacionalização, no recrutamento dos melhores professores do mercado norte-americano e na formação de executivos além fronteiras, nomeadamente na Polónia e em Angola. O objectivo passa ainda por atrair para Portugal alunos estrangeiros de muito boa qualidade".

Para já, a HEC de Paris mantém o primeiro lugar [já desde 2007], com os seus mestrados em gestão. Os seus alunos entram no mercado de trabalho a ganhar mais de 72 mil euros por ano. Segue-se a London Business School, o Insead e a Suíça IMD. Espanha tem quatro escolas distinguidas, três entre as oito primeiras.

Macau/10 anos: Stanley Ho, uma ausência de que não se fala

Stanley Ho, um dos grandes ícones de Macau, continua numa cama de hospital em Hong Kong, ausente há quatro meses do território onde domina os casinos, num estado clínico que é um "segredo bem guardado".

Em Macau quase não se fala da ausência desde Julho do homem que lidera há quase 50 anos o jogo e grande parte da economia de Macau, mas a sua doença provocou um vazio na paisagem, idêntico ao "desaparecimento" do Farol da Guia, cercado pelos novos arranha-céus.
Desde Julho, que Stanley, 88 anos, está hospitalizado, sem que se saibam os pormenores, nem existindo públicas reacções dos reguladores de Macau e de Hong Kong, apesar da sua SJM deter uma quota de 31% no jogo de Macau e de estar cotada na exigente bolsa da ex-colónia britânica.

Timor-Leste: Fronteiras com Indonésia discutidas em Bali

Timor-Leste e a Indonésia iniciam hoje em Bali uma ronda de negociações sobre as delimitações fronteiriças, aproveitando a realização naquela ilha indonésia do Fórum da Democracia, destinado a aprofundar a democracia na Ásia.

O Fórum da Democracia, que decorre até ao dia 12, será aberto pelo Presidente indonésio, Susilo Bambang e tem a presença confirmada de representantes de 29 países, entre os quais o primeiro-ministro japonês Yukio Hatoyama, e de Timor-Leste, Xanana Gusmão.
A Austrália e a Nova Zelândia, que têm forças militares estacionadas em Timor-leste, estarão representadas, respectivamente, pelos seus ministros dos Negócios Estrangeiros, Brendan O'Connor, e da Imigração, Jonathan Coleman.

sábado, dezembro 05, 2009

Selecção fica em Gauteng

À primeira vista Gauteng parece uma boa escolha.
Ainda que leigo na matéria, é do conhimento geral que o treino em altitude melhora os índices físicos porque aumenta o número de glóbulos vermelhos na corrente sanguínea e consequentemente aumenta a oxigenação dos músculos.

Sendo uma província situada num planalto a alguma altitude e cujo pico mais alto atinge aproximadamente a mesma elevação que a Serra da Estrela sugere uma boa aposta dos técnicos da selecção.

Há concerteza que dar tempo para uma adaptação dos jogadores de forma a que no primeiro e decisivo jogo com a Costa do Marfim os jogadores já estejam fisicamente num topo de forma após a adaptação inicial ao treino em altitude.

sexta-feira, dezembro 04, 2009

Presidente da Guiné-Equatorial reeleito com 95 por cento dos votos

A comissão eleitoral da Guiné-Equatorial declarou, esta quinta-feira, o resultado das eleições presidenciais realizadas no passado dia 29 de Novembro.

Com mais de 95% dos votos, Teodoro Obiang Nguema, que está no poder desde 1979, viu renovado o seu mandato. De acordo com os dados oficiais, a taxa de participação foi de 93%. O candidato derrotado, Plácido Mico Abogo, já garantira, no domingo, que não iria "aceitar os resultados" do escrutínio, que, prognosticou, "não serão credíveis". Também diversas organizações dos direitos humanos denunciaram a existência de irregularidades no processo eleitoral. Opinião diferente teve a CEDEAO - Comunidade Económica de Estados da África Central, que declarou a eleição "livre, transparente e credível".

[A CEDEAO no seu melhor. Eleições "livres e transparentes" só pode ser brincadeira.]

Doença súbita do PR guineense leva ao adiamento da visita a Portugal

Razões de saúde obrigaram Malam Bacai Sanhá a adiar a sua visita oficial a Portugal, que estava marcada para os dias 4 e 5 de Dezembro.
Em comunicado divulgado pela presidência guineense garante-se que "os diagnósticos preliminares não revelaram elementos de preocupação". Os motivos concretos da "súbita indisposição" que afectou Sanhá não foram divulgados, mas circulam rumores de que o presidente guineense pode ter sofrido uma crise de diabetes. Também em comunicado, Cavaco Silva informou ter já transmitido "os seus desejos de pronto restabelecimento ao seu homólogo guineense".
[E a coincidência do ataque dos soldados "renegados" da Guiné Conacri...]

quinta-feira, dezembro 03, 2009

Guiné-Conacri: Soldados renegados disparam contra presidente

Soldados renegados dispararam hoje contra o presidente da Guiné Conacri, Moussa "Dadis" Camara, disse um porta-voz governamental.

O ministro das Comunicações, Idrissa Cherif, disse que o Presidente está bem mas rejeitou comentar se ele foi ou não ferido.
O presidente Camara tomou o poder através de uma intentona militar, há 11 meses, mas têm circulado rumores de que existem profundas divisões nas forças armadas.



Macau e Timor têm condições para se manterem independentes

O presidente da Fundação Oriente, Carlos Monjardino, perspectiva um bom futuro para Macau e Timor-Leste, afirmando que o território e o país têm as condições necessárias para continuarem a ser independentes.

"Macau tem os meios para continuar a ter alguma independência dentro da China: tem riqueza própria, gera riqueza e pode manter-se relativamente independente dentro do seu estatuto", disse.
Monjardino falava à margem do seminário internacional "Dez Anos Depois: Timor e Macau", que decorreu hoje no Museu do Oriente, em Lisboa.

Gomes Cravinho visita Austrália, Indonésia e Timor-Leste

O secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, João Gomes Cravinho, realiza de 7 a 16 de Dezembro uma visita oficial à Austrália, Indonésia e Timor-Leste para fortalecer as relações de Portugal com esses países.

"Na Austrália vou sedimentar o relacionamento entre Portugal, a Austrália e Timor-Leste", disse o secretário de Estado.
Gomes Cravinho falava à margem do Seminário Internacional "Dez Anos Depois: Timor e Macau", que se realizou hoje no Museu do Oriente, em Lisboa.

[Era bom que não se esquecesse de resolver os problemas do ensino do português, principalmente em Timor, problemas esses que se têm arrastado.]

domingo, novembro 29, 2009

O Sporting Benfica anti-clímax

Sou sincero, como benfiquista fiquei extremamente desapontado. Desapontado especialmente com o treinador do Benfica Jorge Jesus.

JJ não quis vencer o jogo. JJ aliás fez tudo para dar uma mãozinha a um clube em espiral descendente.

Terá sido esta a exibição que nos diz... JJ não é treinador para o Benfica!

JJ teve um momento a la Jesualdo em que em jogos a doer inventa. Espero que tenha sido caso virgem. Com o Everton não inventou, o resultado... duas vitórias e domínio expressivo.

Com os leões jogou num sistema táctico que tolheu a equipa dos movimentos ofensivos normais, cerceou a magia de Aimar colado a médio direito, largou Cardozo, esse portento de velocidade, sozinho na frente.

Piéce de resistance trocou um médio ofensivo por um defensivo ainda com muito jogo pela frente.

Dirão os mais pragmáticos que o Benfica matou as aspirações do SCP ou que um empate em Alvalade é um bom resultado e os objectivos do Benfica continuam intactos.

Quem diz isso deve ser sportinguista, os adeptos leoninos é que estão habituados a ver o lado positivo na derrota, os benfiquistas esses querem sempre mais. Um empate é sempre sinónimo de derrota, e nas circunstâncias actuais foi mesmo.

Viram-se duas equipas a proporcionar um mau espectáculo, os da casa deram o que conseguiram, os encarnados jogaram a 10% do que já se viu fazer este ano e mesmo assim tiveram as oportunidades mais claras.

O árbitro... caseirinho e sem classe.

Pessoalmente preferia ter visto o Benfica perder, mas com JJ a tentar vencer a partida, jogar à Benfica é jogar para ganhar em qualquer estádio do planeta. Quem não perceber isso não é treinador para a equipa da luz.

sábado, novembro 28, 2009

Novo Director da REN

Atente-se ao currículo do senhor...

"saiu da administração da Galpenergia há cerca de um ano, tendo recebido para o efeito uma indemnização de cerca de meio milhão de euros."

"O nome de Rui Cartaxo é indicado pelo accionista Estado"

"Rui Cartaxo é quadro do Banco de Portugal, de onde transitou para a administração da Transgás, então acabada de fundar por Elias da Costa, e onde permaneceu depois da sua integração na Galpenergia, sempre por nomeação do Estado"

Destaque meu, ín Público

sexta-feira, novembro 27, 2009

Bacai Sanhá em visita oficial a Portugal a 4 e 5 de Dezembro

O Presidente da Guiné-Bissau, Malam Bacai Sanhá, realiza uma visita oficial a Portugal entre 4 e 5 de Dezembro em resposta ao convite endereçado pelo seu homólogo Aníbal Cavaco Silva, refere em nota à imprensa da presidência portuguesa.

Durante a sua estada em Lisboa, Malam Bacai Sanhá deverá reunir-se com o Presidente português, com o Presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, e com o primeiro-ministro, José Sócrates.
O chefe de Estado guineense deverá também realizar uma visita à sede da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, em Lisboa.

Uma Cimeria falhada? - editorial DN

As grandes cimeiras internacionais, como a ibero-americana, que se realiza a partir de domingo no Estoril, mais do que para tomar grandes decisões, estão vocacionadas para permitir os chamados "encontros à margem" entre os líderes presentes. E é desses encontros ocasionais que saem na maioria das vezes acordos decisivos para a cooperação entre nações, quer a nível político quer económico e social.

A XIX cimeira ibero-americana surge assim como uma oportunidade falhada para ajudar a resolver alguns dos grandes problemas sul-americanos da actualidade. As ausências de peso dos principais representantes da Venezuela (Hugo Chávez), da Colômbia (Álvaro Uribe) e de Cuba (Raúl Castro) impedem que no encontro de líderes do Estoril se medeiem os grandes conflitos latentes, com o venezuelo-colombiano à cabeça.
A América do Sul e a América Latina passaram de forma leve pela actual grave crise económica mundial, graças, por um lado, à solidez dos seus bancos e, por outro, às relações comerciais com os países asiáticos. Além desta realidade, que lhes permitirá crescer, em média, no próximo ano, entre 3 e 3,5%, o continente conta também com um importante farol, o Brasil: com o carisma de Lula da Silva, hoje um dos grandes líderes mundiais, os brasileiros conseguiram um desenvolvimento ímpar que arrasta consigo todos os países vizinhos.
Portanto, só os conflitos entravam um maior desenvolvimento sul-americano. A cimeira em Portugal poderia ajudar a ultrapassá-los. Mas, sem esses líderes no Estoril, ficar-se-á apenas por declarações de boas intenções. Claro que surgirão alguns acordos de cooperação importantes. Mas nenhum deles de relevância global.

Uma cimeira decisiva?
Manaus, Port of Spain, Washington, Pequim: o caminho para Copenhaga, com a sua cimeira mundial das mudanças climáticas, dá a volta ao mundo. Compromissos concretos de cortes nas emissões de gases com efeito de estufa (GEE) surgem de todos os azimutes e de onde eram mais precisos: as duas maiores potências, responsáveis por metade dos GEE lançados à atmosfera - China e EUA - entraram, finalmente, em cena com o propósito de contribuir para a resolução que ameaça o futuro das próximas gerações. É, porventura, apenas um começo. Os mais críticos acharão mesmo que reduzir 17% até 2020 as emissões de CO2 - como pretendem os EUA - não é suficiente. Mas é precioso para quem se pôs de fora do Protocolo de Quioto . E esse compromisso norte-americano vai-se reforçando para cortes de 30%, em 2025, e 42%, em 2050. E teve já a virtude de induzir uma meta por parte da China. Espera-se, em breve, o plano da Índia.
Esse combate global é de uma complexidade e diversidade sem precedentes: a desflorestação da Amazónia tem de ser reduzida, os países em desenvolvimento precisam de muito capital e de transferência de tecnologias limpas para proceder às transformações inadiáveis dos seus aparelhos produtivos, poluidores e ineficientes. As economias desenvolvidas vão ter mesmo de chamar a si a liderança mundial de mudanças de fundo com a inevitável emergência de um novo paradigma energético. E o que se decidir em Dezembro em Copenhaga terá consequências muito precisas na vida dos nossos netos.

quinta-feira, novembro 26, 2009

Estes Tipos são os maiores

31 da armada oferece estátua à cidade de Lisboa. Celebra-se assim o 25 de Novembro de 1975.


aqui

quarta-feira, novembro 25, 2009

Cimeira Ibero-americana: Calendário eleitoral e crises afastam líderes do Estoril

Os Presidentes da Bolívia, Uruguai, Honduras e Guatemala não estarão presentes no encontro que decorre entre domingo e terça-feira. O cubano Raúl Castro ainda não confirmou a sua presença em Portugal.

Em plena campanha eleitoral, o Presidente da Bolívia, Evo Morales, e o seu homólogo uruguaio, Tabaré Vázquez, estarão ausentes da XIX Cimeira Ibero-Americana, que se realiza entre 29 de Novembro e 1 de Dezembro no Estoril. O próximo fim-de-semana ficará também marcado pelas presidenciais nas Honduras, mas neste caso será a crise política que afastará Manuel Zelaya de Portugal. Outro ausente devido a problemas internos será o guatemalteco Álvaro Colom.
Depois de em 2005 se ter tornado no primeiro índio a ser eleito Presidente da Bolívia, o aymara Morales prepara-se para conseguir a reeleição no escrutínio de 6 de Dezembro. O seu partido Movimiento al Socialismo lidera as sondagens, com 52% dos votos. Manfred Reyes, ex-governador da região de Cochabamba, não vai além dos 21%.
Apesar da vantagem, Morales está também a lutar de forma a garantir um resultado favorável nas legislativas e assim impedir mais meses de instabilidade política (desencadeada pelas exigências de maior autonomia das regiões ricas) como os que antecederam a aprovação da nova Constituição, em Agosto de 2008.

Mais a sul, no Uruguai, está a terminar o segundo mandato de Tabaré Vázquez. Apesar de o seu nome não ir a votos, o Presidente optou por estar presente no dia em que os uruguaios vão escolher o seu sucessor, enviando para a cimeira do Estoril o vice-presidente Rodolfo Novoa. É já no domingo que o Uruguai deverá eleger o ex-guerrilheiro tupamaro José Mujica, que surge com uma vantagem de oito a dez pontos percentuais em relação ao liberal Luis Alberto Lacalle. Na primeira volta, a Frente Amplio conseguiu 48% dos votos, enquanto o Partido Nacional não foi além dos 29%.
No mesmo dia, está prevista a realização das presidenciais nas Honduras. Um escrutínio que decorre em plena crise política, desencadeada pelo golpe de 28 de Junho contra Zelaya. Desde então, o poder foi assumido por Roberto Micheletti, que recusou afastar-se apesar da pressão internacional e do regresso-surpresa de Zelaya. O Presidente encontra-se refugiado na embaixada brasileira em Tegucigalpa desde 21 de Setembro e exige voltar ao poder.
Nas presidenciais de 29 de Novembro, que Zelaya quer ver adiadas, o favorito é Porfirio Lobo, do Partido Nacional (oposição). Há dias, o secretário-geral ibero-americano, Enrique Iglesias, disse que no Estoril só será aceite a presença de um representante de Zelaya - já que Micheletti não é reconhecido internacionalmente. A crise hondurenha deverá ser um dos temas na agenda dos líderes ibero-americanos, que se reúnem sob o tema "Inovação e Conhecimento".

Quem também já cancelou a sua viagem ao Estoril - assim como a Moscovo - foi o líder da Guatemala, Álvaro Colom. "A conjuntura nacional determina a necessidade de que o Presidente Colom permaneça no país a maior quantidade de tempo possível, até que consiga a aprovação do orçamento para o próximo ano", informou o responsável pela Comunicação do seu Governo.
Outra presença ainda não confirmada foi a do Presidente cubano, Raúl Castro, que desde que assumiu o poder interinamente, em Julho de 2006, ainda não fez a sua estreia nas cimeiras ibero-americanas. O seu irmão, Fidel, era um participante assíduo.

terça-feira, novembro 24, 2009

Mundial e Jogos Olímpicos atraem investidores para o Brasil

Rio de Janeiro e São Paulo cativam cadeias de hotéis de luxo.

Os investidores hoteleiros estão a apostar em força no mercado brasileiro, tudo porque este vai ser o palco do Mundial de Futebol de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016.
Sotheby's International Realty, Jumeirah e Four Seasons são algumas das companhias que têm o Brasil como principal alvo, com destaque para as duas grandes metrópoles: Rio de Janeiro e São Paulo, de acordo com dados da Enbratur - Instituto Brasileiro de Turismo.
A Sotheby's prepara-se para enviar os seus representantes ao Brasil para que, nos próximos meses, verifiquem quais as oportunidades no sector imobiliário acima de cinco estrelas. Já tem hotéis em várias zonas turísticas do Brasil, como Lagoa Conceição ou Ilha Bonita.
Também o grupo Jumeirah classifica o mercado brasileiro como "top priority". "Neste momento, o Brasil é um mercado considerado saudável e robusto, com uma boa oferta e com a dinâmica necessária", disse James Erlacher, vice-presidente do grupo, da área de desenvolvimento para as Américas no Dubai.
Já o Four Seasons prevê chegar a acordo para três projectos, com data marcada para daqui a 18 meses, tanto no Rio e São Paulo, como um resort na praia.
"O número de pessoas num país como o Brasil [192 milhões] é sempre tido em conta e permite-nos compreender melhor como é que a criação de riqueza tem decorrido neste país nos últimos oito a dez anos", disse Alinio Azevedro, director desta cadeira hoteleira.

A contrariar esta tendência estão os investimentos directos portugueses naquele país, que caíram 68,2% nos primeiros dez meses do ano, face ao mesmo período de 2008. No total foram investidores 214 milhões de euros, informou fonte do Banco Central.
Portugal ocupa este ano o 11º lugar no ranking dos maiores investidores directos estrangeiros no Brasil, com as primeiras posições a cargo dos Países Baixos (3.381milhões de euros), Estados Unidos (2.376 milhões de euros), Espanha (1.906 milhões de euros) e Alemanha (1.524 milhões de euros).

Mota-Engil ganha obras de 111 milhões de euros na Polónia

A Mota-Engil Polska, participada da Mota-Engil na Polónia, viu serem-lhe adjudicadas duas obras naquele país, no valor total de 111 milhões de euros, informou em comunicado à CMVM a empresa liderada por Jorge Coelho.

Uma das obras prende-se com a concepção e construção de uma secção da via rápida S8 entre as cidades de Wroclaw e Olesnica, com uma extensão de 22 quilómetros. O prazo de execução é de 31 meses e o valor do projecto, líquido de IVA, ascende a 368 milhões de zlotys (aproximadamente 87 milhões de euros), refere o documento.A segunda obra é a de reconstrução de uma rotunda na intercepção de duas vias rápidas em Cracóvia (consórcio liderado pela Mota-Engil Polska em 70%). O valor do projecto, líquido de IVA, ascende a 102 milhões de zlotys (cerca de 24 milhões de euros). “A Mota-Engil mantém o crescimento das suas operações neste mercado, tendo, desde Janeiro de 2009, vencido concursos com um valor global de 1.796 milhões de zlotys, o que equivale a mais de 430 milhões de Euros (englobando obras em consórcios)”, conclui o comunicado.

Vista Alegre vai ser fabricante oficial das Embaixadas de Espanha

A Vista Alegre (VA) Atlantis, empresa do Grupo Visabeira, venceu o concurso público que lhe vai permitir passar a ser o fabricante oficial das Embaixadas de Espanha em todo o mundo, anunciou hoje a empresa em comunicado.

A fabricante de porcelana referiu que o negócio lhe vai permitir ser fornecedor de 99 embaixadas espanholas espalhadas por todo o mundo, adiantando ter já recebido cerca de 40 encomendas oriundas da Europa e do continente americano. A VA admite que o contrato lhe permitirá aumentar o volume de negócios, mas escusou-se a revelar em quanto. “Este é mais um contrato que vem aumentar o volume de negócios da Vista Alegre, aumentando também o leque de clientes institucionais da empresa onde já se encontram a Casa Branca, a Presidência da República e a Casa Real inglesa”, afirmou. Na escolha da fabricante portuguesa, que sucede como fornecedora à Capeans - Porcelanas de España, pesou não só a relação preço/qualidade, mas também a qualidade exigida que é “muito elevada”, explicou a VA.
A VA, com 185 anos de história, tem clientes nos cinco continentes, sendo os principais mercados externos Espanha, França, Brasil, Suécia, Angola e Itália. A empresa possui quatro unidades fabris, 40 lojas, nas quais são comercializadas aproximadamente 20 milhões de peças por ano, e emprega cerca de 1.500 pessoas

Estado de Direito

Estado de direito?!

Qual? Aquele em que o estado (poder executivo) desrespeita e sabota o próprio estado (poder judícial). Quando o poder executivo afirma que o poder judicial faz espionagem política? Quando o poder executivo acusa o poder judicial de oportunismo politico na oportunidade das investigações? Quando o poder executivo desrespeita sentenças do poder judicial nas adjudicações de autoestradas tratando-as como lixo?

Belo estado de direito que temos neste país...

segunda-feira, novembro 23, 2009

Quinta da Gaivosa Tinto 2005 conquista o ouro na Suíça

O vinho Quinta da Gaivosa Tinto 2005 foi distinguido com a medalha de ouro e considerado o melhor vinho português num concurso internacional na Suíça, anunciou hoje o produtor, Domingos Alves de Sousa.

O vinho, a partir de uma nova colheita do produtor de Santa Marta de Penaguião, distrito de Vila Real, arrecadou as distinções no concurso internacional Expovina, Zurique.
Domingos Alves de Sousa explicou que este vinho é produzido a partir de vinhas velhas, misturando "uma enormidade de castas do Douro", entre as quais predominam Tinta Amarela, Sousão, Touriga Franca, Touriga Nacional e Tinto Cão.
Segundo o produtor, este é um vinho "muito harmonioso" que "envelhece muito bem nos próximos 20 anos", dominado por aromas "com alguma mineralidade e algum vegetal", além de "frutas vermelhas, chocolate e tabaco".
Para Alves de Sousa, este prémio representa "a continuidade da afirmação da Quinta da Gaivosa, ao fim de algumas colheitas de boa qualidade".

Douro vai a Paris à procura de turistas e investidores

A primeira missão internacional do Douro arranca quarta-feira, em Paris, com o objectivo de promover a mais antiga região demarcada do mundo junto de operadores, decisores institucionais e imprensa especializada.

A acção promocional no mercado francês, que se vai realizar na embaixada portuguesa em Paris, pretende também demonstrar as vantagens competitivas do Douro a potenciais investidores, dando a conhecer a estratégia de desenvolvimento turístico em curso.
Na apresentação da missão internacional, o chefe da Estrutura de Missão do Douro, Ricardo Magalhães, disse que "o Douro reúne condições para atrair turistas e investidores com um elevado perfil de exigência".
A organização classifica o mercado francês como prioritário para o desenvolvimento turístico do Douro, a captação de visitantes e o aumento das exportações de vinhos do Porto e do Douro.
A França ocupa a segunda posição no ranking dos países de origem dos turistas que visitam o Norte de Portugal e apresenta um perfil de turista com afinidades com as características patrimoniais, ambientais, paisagísticas e vitivinícolas da região do Douro.

Depois de Paris, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN) tem na agenda missões em outras capitais europeias e na dos EUA, Washington.
A operação de "place marketing" é organizada pela Fundação Museu do Douro, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN) e a EMD, o Turismo do Douro, o Instituto dos Vinhos do Porto e Douro (IVDP) e a Rota do Vinho do Porto (RVP).
Conta ainda com o apoio operacional da Douro Azul, do Turismo de Portugal e da Agência para o Investimento e Comércio Externo (AICEP).

domingo, novembro 22, 2009

Lugdero Marques propõe criar 250 mil empregos para construir habitação

Ludgero Marques lançou hoje a ideia de criação de 250 mil empregos através de um projecto de construção de 50 mil fogos de habitação social e reabilitação. Falando em Aveiro na última sessão plenária da Semana Social católica, o empresário e ex-presidente da Associação Empresarial de Portugal (AEP) disse que esta proposta permitiria reanimar a economia e atenuar o problema do desemprego pelo menos durante um ano.

A ideia já foi apresentada por Ludgero Marques a “membros do Governo”. A própria AEP estará interessada em promover a proposta. De acordo com o ex-presidente da associação (e actual presidente da assembleia geral), o programa poderia ser financiado com apoio de empresas que aceitassem ceder materiais de construção a custo zero, ajudando desse modo a criar emprego no país, fazendo a média a 5 trabalhadores para cada fogo. “Tenho as contas feitas”, disse. Na intervenção, Marques referiu-se ao actual momento da economia mundial como de “uma autêntica canibalização” entre empresas, na luta pelos mercados. Mas a crítica maior foi para a deficiente formação de muitos empresários e trabalhadores. Muitos excluídos são-no por não terem trabalho, o que acontece por falta de conhecimento e inadequação dos cursos superiores às necessidades empresariais e sociais, explicou.

Há um importante papel das empresas, notou. Estas devem colaborar com autarquias e sectores de economia social e aproximar-se das escolas. Do mesmo modo, “as práticas sociais da empresa devem ser o espelho da cultura da sociedade” – e a sua inexistência é um “entrave ao desenvolvimento sustentável”. “Os custos de trabalho têm de ser suficientes para que um trabalhador se sinta compensado pela remuneração relativamente ao trabalho que realiza”, afirmou ainda. Mas muitas vezes os custos do trabalho “são os mais sacrificados nas empresas”. Afirmações como estas levaram a que o empresário fosse saudado por um responsável do Movimento de Trabalhadores Cristãos: “Se a maioria dos empresários fosse” como Marques, disse, a situação do país seria melhor para muitos trabalhadores. Nas conclusões da Semana Social, iniciativa da Conferência Episcopal Portuguesa, reafirma-se que o Estado deve dar lugar à sociedade civil e não “substituir-se aos cidadãos”. E, apesar do “crescimento do desemprego” das “desigualdades profundas” ou do “desrespeito pelo ambiente”, o futuro social do país deve ser olhado “com confiança”.

25 de Novembro de 1975 - Contagem decrescente para uma guerra civil

Foram 20 dias alucinantes. O Governo mandou bombardear a Rádio Renascença. Os trabalhadores da construção civil sequestraram o Governo e a Assembleia. O Governo entrou em greve. Os líderes do PS, PSD e CDS fugiram para o Porto, porque ia ser criada a Comuna de Lisboa independente. Os pára-quedistas ocuparam as bases da Força Aérea. A guerra civil ia começar. A reconstituição hoje possível do 25 de Novembro de 1975, a partir de entrevistas com os principais intervenientes e dos livros que, para deixarem o seu testemunho para a História, alguns deles têm publicado.

Uma altura em que o país ia caindo nas mãos da extrema esquerda.
Ver em: http://jornal.publico.clix.pt/noticia/22-11-2009/contagem-decrescente-para-uma-guerra-civil-18261109.htm

quinta-feira, novembro 19, 2009

Aeroporto de Ponta Delgada é o 6º melhor da Europa

O Aeroporto João Paulo II, em Ponta Delgada, é o sexto melhor da Europa para quem viaja em negócios, segundo um estudo da Airport Council International (ACI) relativo ao terceiro trimestre deste ano.

A nível de satisfação global de todos os passageiros, o Aeroporto de Ponta Delgada classificou-se no 27º lugar entre os 48 europeus que foram analisados.
O estudo envolveu a avaliação de 129 aeroportos de todo o mundo, dos quais 48 na Europa, incluindo 33 aeroportos que processam até cinco milhões de passageiros por ano, onde se integra o aeroporto açoriano.
A avaliação da satisfação dos passageiros que utilizam o Aeroporto de Ponta Delgada é feita através do programa Airport Service Quality, com base em inquéritos realizados trimestralmente aos passageiros dos aeroportos de todo o mundo que aderiram a este estudo.
Segundo a ANA, empresa que gere o Aeroporto João Paulo II, os resultados obtidos no terceiro trimestre deste ano indicam uma melhoria relativamente ao período homólogo de 2008, "apesar da interferência e do transtorno provocado pelas obras em curso" neste aeroporto açoriano.

O estudo da ACI relativo ao terceiro trimestre deste ano coloca ainda o Aeroporto de Ponta Delgada, entre os europeus, em quinto lugar no tempo de espera, em sétimo na rapidez na entrega da bagagem e em oitavo na cortesia e simpatia, entre outros parâmetros analisados.
Ao nível da orientação interior das instalações, da informação disponível e das distâncias a percorrer, o Aeroporto de Ponta Delgada é o terceiro a nível europeu.
A ANA, num comunicado enviado à Lusa, considera que este desempenho "resulta de esforço ao nível da disponibilização de serviços e da monitorização de prestadores de serviços no terminal", destacando ainda "a participação activa e interessada" de parceiros como a SATA Handling e o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

quarta-feira, novembro 18, 2009

"Portugal está a caminho de se transformar numa república em que as bananas crescem num lodaçal (...) Mas é muitíssimo bem feito. Elegeram essa gente? Pois têm o que merecem… Assoem-se lá a esse guardanapo. Besuntem-se com o resultado. Amanhã ainda vai ser pior..."

Vasco Graça Moura, "Diário de Notícias", 18-11-2009

A portuguesa que aterrou em Daca e quis mudar a vida nos bairros de lata

Maria do Céu da Conceição, assistente de bordo da Emirates Airlines, foi ontem eleita Mulher do Ano dos Emirados Árabes Unidos, pelo trabalho humanitário desenvolvido no Bangladesh

Faltava pouco mais de meia hora para ser anunciado o prémio de Mulher do Ano dos Emirados Árabes Unidos e Maria do Céu da Conceição não conseguia disfarçar o nervosismo. Ao telefone a assistente de bordo portuguesa, uma das quatro nomeadas na categoria de Acção Humanitária, preparava-se para aproveitar a noite e, pelo menos, angariar mais fundos para os seus projectos sociais.
"Vou ser como um tubarão", dizia, num português quebrado pela distância. Aos 31 anos, esta funcionária da Emirates Airlines direcciona toda a energia para uma única causa: a das crianças de rua. Tencionava aproveitar cada segundo da cerimónia, com direito a tapete vermelho, para cativar patrocinadores e voluntários - e era isto que lhe suscitava a imagem de um tubarão que não larga as presas. "Há 400 pessoas neste evento e eu vou tentar criar uma base de contactos. Ganhar é importante, mas já fico contente por lá estar." Horas depois, a notícia chegava a Lisboa por SMS. "A Maria ganhou."

Desde que em 2005 aterrou em Daca, capital do Bangladesh (com 13,5 milhões de habitantes), nunca mais voltou a ser uma simples assistente de bordo. O confronto com a dura realidade local, pobreza extrema e crianças na rua teve efeitos imediatos. Decidiu criar uma organização não governamental para educar, alimentar e tratar mais de 600 meninos e meninas carenciados e respectivas famílias. Queria quebrar "o ciclo da pobreza" e, a partir desse dia, passou todas as férias e folgas em Daca a trabalhar no projecto.
Começou em Gawair, um subúrbio da cidade, onde alugou duas salas para instalar uma escola de costura para mulheres, depois um apartamento para uma escola com 30 crianças. Entre 2005 e 2007, 44 famílias conseguiram sair dos bairros de lata e 605 recebem apoio médico e vestuário. O Dhaka Project cresceu. Tanto que hoje a sua gestão está entregue à Rural Services Foundation.

Os atrasos na obtenção de vistos e a falta de cooperação do Governo local desgastaram Maria da Conceição, que só sobreviveu por "amor e paixão" à causa. "Pergunto-me como é que aguentei quatro anos e meio neste projecto. Pergunto-me se serei louca ou persistente. As dificuldades são tão grandes. Há um ano que temos mil quilos de roupa bloqueados na alfândega. Para ter um visto, tenho de ir a Paris. E é difícil ajudar as pessoas que vivem nestes bairros. Nunca foram à escola." À falta de ambição que encontrou nas ruas a hospedeira respondeu com mais teimosia. Está "sempre em cima". Nunca desiste.
Com Daca bem entregue, Maria da Conceição está a preparar novos projectos para replicar o conceito. Quer criar um orfanato no Brasil e acredita que lá terá menos obstáculos. "Não vou ter a barreira da língua, da cultura, da mentalidade e da religião." Portugal, de onde saiu aos 18 anos à procura de uma vida melhor, ainda não está na rota dos seus projectos sociais. Para já. "Se houver oportunidade e patrocinadores, por que não?".

Maria do Céu da Conceição nasceu em Vila Franca de Xira, viveu em Avanca e Vialonga e emigrou para Itália. Passou pela Suíça e por Inglaterra, onde foi recepcionista num hospital de Londres. Um dia, o namorado queixou-se da sua falta de disponibilidade. "Eu trabalhava por turnos e ele queria que eu tivesse um horário de rotina, das nove às cinco", recorda. Foi ao centro de emprego entregar um currículo e propuseram-lhe um trabalho na Emirates Airlines. "Disse ao funcionário: "Acho que não entendeu muito bem. O que eu quero é passar mais tempo com o meu namorado." Mas ele fez a minha candidatura na mesma", conta. Foi admitida. Rumou ao Dubai com o compromisso de viver uma experiência profissional diferente durante seis meses ou um ano. Mas nunca mais voltou.

"Devido ao trabalho humanitário que faço, o Dubai é um bom sítio para estar. Cerca de 99 por cento dos donativos vêm daqui."
Maria da Conceição mantém o emprego na companhia aérea porque só assim consegue viajar de graça e juntar dinheiro para as suas despesas. "O trabalho permite-me arranjar patrocinadores e viajar. Posso ir a Daca duas ou três vezes por mês sem gastar. As contribuições devem ser direccionadas para as pessoas e não para me sustentar", defende.
Depois do Dhaka Project, criou o Catalist, mais focado nos adultos e na inserção profissional. "Já conseguimos arranjar emprego a cinco pessoas do Bangladesh no Dubai. Os salários em Daca são tão miseráveis que não é possível quebrar o ciclo de pobreza", justifica.
Encontrar novas formas de angariar fundos é uma obsessão. A portuguesa do Dubai já correu 16 quilómetros a favor de um orfanato na Tailândia, onde trabalha uma amiga. E ontem à noite aproveitou todos os minutos para captar mais receitas. Como "um tubarão".

Presidente da EDP recebido na Casa Branca

O presidente da EDP vai hoje ser recebido pelos altos responsáveis da Casa Branca, anunciou a empresa.

António Mexia vai ter vários encontros, entre os quais com o Secretário de Estado do Tesouro, Tim Geithner e com Carol Browner, a consultora de Barack Obama para a energia.

A EDP Renováveis pretende investir 4 mil milhões de dólares nos EUA até 2012, criando no mercado norte-americano perto de cinco mil empregos.

Os números foram apresentados hoje em Washington pelo presidente da EDP: "Não nos temos cansado de solicitar à actual administração [Obama] pelos esforços feitos para o desenvolvimento das renováveis. Queremos mostrar um reconhecimento pelo que foi feito e o nosso compromisso para investir”, disse António Mexia em conferência de imprensa. A ida do presidente da EDP a Washington visa igualmente perceber quais são as estratégias que o governo de Barack Obama tem para o futuro ao nível da energia, quando está em cima da mesa uma nova legislação para esta matéria.. “A questão mais importante é saber quais são as metas dos EUA em matéria de renováveis”, referiu Mexia. A EDP Renováveis tem actualmente 2,5 GW de capacidade instalada nos EUA, onde é o terceiro operador eólico, com uma quota de mercado de 10%, atrás da Nextera e da Iberdrola. Quase dois terços do pipeline da EDPR está programado para os EUA.

Natália Carrascalão é a nova embaixadora de Timor em Cabo Verde

Natália Carrascalão apresentou hoje, na Cidade da Praia, as cartas que a credenciam como embaixadora não residente de Timor-Leste em Cabo Verde.

A também embaixadora timorense em Portugal (desde 24 de Setembro último) entregou as cartas credenciais ao presidente cabo-verdiano, Pedro Pires, numa cerimónia curta mas em que manifestou "total disponibilidade" de Timor-Leste em reforçar a cooperação com Cabo Verde.
Natália Carrascalão, que em breve apresentará cartas credenciais com idênticas funções às da Cidade da Praia em Madrid (Espanha), indicou que o presidente timorense, José Ramos Horta, visitará Cabo Verde em Março de 2010, visita que já esteve prevista em duas ocasiões.
"O presidente faz questão de visitar Cabo Verde em breve. Já esteve para vir em duas ocasiões, mas não foi possível", afirmou.
O primeiro adiamento foi devido ao atentado de que Ramos Horta foi vítima e, depois, por doença, recordou, sublinhando que "há o interesse em visitar Cabo Verde e que o presidente gostaria de o fazer em Março".
Questionada sobre as prioridades da sua missão em Cabo Verde, uma vez que não é embaixadora residente, Natália Carrascalão sublinhou que pretende, "se ainda for possível fazer mais, reforçar as já excelentes relações" entre os dois países e acompanhar os projectos que o arquipélago mantém em Timor-Leste.

"Vou também tentar fazer o contrário, criar condições para que Timor-Leste possa vir a desenvolver, no futuro, projectos de cooperação em Cabo Verde", disse.
Para já, acrescentou, e além da preparação da visita de Ramos Horta a Cabo Verde, Natália Carrascalão pretende preparar também a vinda à Cidade da Praia de técnicos timorenses, de vários sectores, para analisar, com congéneres locais, questões ligadas à Justiça, Educação e Saúde.
Natália Carrascalão acrescentou, porém, que um dos principais objectivos da vinda da missão de técnicos é estudar a governação electrónica desenvolvida em Cabo Verde, projecto que disse tê-la seduzido "bastante" e que Timor-Leste poderá importar.
"A visita permitirá também estudar a célebre governação electrónica, que me seduziu bastante. Facilita o trabalho dos governantes e dos funcionários administrativos, acabam as distâncias, o que, para nós, em Timor-Leste, seria fabuloso. Acho que podemos também apostar muito a sério nesse projecto", sustentou.

Natália Carrascalão, que regressa quinta-feira à noite a Lisboa, sublinhou que a missão em Cabo Verde a "agrada", sobretudo por causa, também, das relações familiares que tem com cabo-verdianos.
"Há também uma grande comunidade de cabo-verdianos em Timor-Leste, que ao longo das décadas se foram cruzando com as famílias timorenses. Eu própria tenho muitos cabo-verdianos na família, o que facilita bastante o meu trabalho", referiu.
"Não é por acaso que eu chego a Cabo Verde e me sinto completamente familiarizada, quer com a cultura, quer com a gastronomia, quer com a língua, quer ainda com a forma de estar", concluiu.

Grupo RAR investe 8,5 milhões na criação de estufas em Alcochete

A Wight Salads Group (WSG), empresa líder no sector do tomate no Reino Unido e que foi adquirida pelo grupo RAR em 2007, concluiu um investimento de 8,5 milhões de euros na criação de um conjunto de estufas de vidro em Alcochete.

Através da sua subsidiária Horticilha, Agro-Indústria, este projecto da WSG, que ocupa uma nova área de sete hectares, deverá incrementar as exportações dos cinco milhões de euros, em 2007, para cerca de 12 milhões de euros em 2013. Este investimento permitiu à empresa expandir a sua área de produção para 13 hectares, dos quais nove são dedicados a tomate biológico, e criar 80 novos postos de trabalho. “Esta nova unidade produtiva, considerada como sendo um ‘state-of-the-art’ das tecnologias para a horticultura em estufa, enquadra-se dentro da aposta continuada do grupo RAR, ao longo dos últimos anos, na fileira horto-frutícola”, sublinha a empresa, em comunicado. A Wight Salads Group, que foi adquirida por 30 milhões de euros, dedica-se à produção e comercialização de tomate para consumo, com especial ênfase na produção de tomate orgânico, concentrando as suas vendas nas principais cadeias de retalho britânicas. Detém unidades de produção em Inglaterra e Portugal, emprega 720 pessoas e facturou, em 2008, cerca de 52 milhões de libras (60 milhões de euros).

terça-feira, novembro 17, 2009

Brasil: Especialista espera que salvaguarda e valorização da nau portuguesa siga parâmetros internacionais

O arqueólogo português Francisco Alves salientou hoje a importância de se assegurar a "integral salvaguarda e valorização dos vestígios" da nau portuguesa do século XVIII, descoberta no litoral brasileiro, segundo a convenção da UNESCO, que o Brasil não ratificou.

Uma equipa de mergulhadores encontrou, recentemente, perto do litoral do Rio de Janeiro, restos de uma nau portuguesa que se presumem ser da 'Rainha dos Anjos', que naufragou em Julho de 1722, com uma carga avaliada em 670 milhões de euros.
Fonte do Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico (IGESPAR), do Ministério da Cultura, afirma ter "tomado conhecimento da situação", adiantando que se encontra a "analisar e a recolher informações sobre o achado, e a desenvolver os contactos necessários".

Descubra com que cidade confundem Lisboa

13,8% dos espanhóis confundiram capital portuguesa com Atenas.

Experimente retirar marcos históricos de fotografias de uma qualquer capital europeia e teste a capacidade dos seus amigos de reconhecer um local famoso. Esta foi a ideia que motivou o inquérito da Hotels.com feito a 10.000 viajantes em 13 países e os resultados foram surpreendentes.
Em relação a Portugal, 78,9% dos espanhóis reconheceram Lisboa, com uma foto da zona da Ponte 25 de Abril, com a Ponte removida da foto. No entanto, 13,8% dos espanhóis confundiram Lisboa com Atenas.
A quantidade de viajantes que confundiram Lisboa com Pisa é bastante substancial: 44,4% dos inquiridos franceses, 20,2% dos irlandeses, 16,5% dos italianos e 3,1% dos espanhóis.
Por outro lado, 27,4% dos espanhóis, ao verem uma foto de Barcelona, pensaram que esta fosse Lisboa.

O inquérito demonstra também que os franceses e os alemães reconheceram Londres mais facilmente do que os próprios britânicos. 98% dos franceses detectaram Londres sem o Big Ben, bem como 87% dos alemães, deixando para trás os apenas 83% de britânicos que conseguiram reconhecer a sua capital sem o edifício-chave.

Portugal cai três posições em tabela sobre percepção da corrupção

A Transparency International colocou Portugal no 35.º posto da sua tabela anual sobre a percepção da corrupção, o que representa uma queda de três lugares face à posição do ano anterior.

São analisados 180 países. Nenhuma razão foi divulgada para esta descida. Quando, de 2007 para 2008, Portugal caiu do 28.º para o 32.º posto, a organização internacional justificou com a "atenção pública" dada a "investigações proeminentes do desporto", caso do Apito Dourado.A investigação da doação ilícita da Somague ao PSD foi também assinalada então. No entanto, nesta última classificação não é apresentada qualquer justificação.
A Nova Zelândia lidera o ranking, que fecha com a Somália.

Governo da Guiné-Bissau aprovou novo acordo ortográfico‏

O governo da Guiné-Bissau aprovou ontem o novo acordo ortográfico de língua portuguesa numa sessão extraordinária do conselho de ministros, presidida pelo Presidente do país, Malam Bacai Sanhá.

Em declarações aos jornalistas no final do encontro, o primeiro-ministro guineense, Carlos Gomes Júnior, disse que o documento vai ser agora"submetido ao parlamento para efeitos de ratificação". O primeiro-ministro guineense não especificou se o documento será ainda ratificado durante a actual legislatura que termina em Dezembro.

segunda-feira, novembro 16, 2009

Soares da Costa quer expandir actividade nos Estados Unidos em 2010

A Soares da Costa (S.daC.) pretende alargar a actividade nos Estados Unidos (EUA) no próximo ano, entrando nos Estados da Carolina do Sul e da Carolina do Norte, anunciou hoje o presidente executivo da empresa.

"É nossa intenção alargar a actividade à Carolina do Sul e Carolina do Norte no próximo ano", disse o presidente executivo da S.daC., Pedro Gonçalves, durante a conferência de imprensa em que foram apresentados os resultados da construtora no terceiro trimestre.
Gonçalves adiantou que a empresa vai apostar nas áreas da construção e das concessões nestes dois Estados norte-americanos.
Nos EUA, que no terceiro trimestre representaram 6,7% do volume de negócios da S.daC., o grupo já está presente na Florida e na Geórgia.
"O mercado dos EUA tem potencial para manter um crescimento de dois dígitos", disse Pedro Gonçalves.
O presidente-executivo da S.daC. adiantou que o grupo mantém "uma actividade de prospecção em várias geografias", como Abu Dhabi, Líbia e Guiné Equatorial.
Em Abu Dhabi, referiu, a empresa já tem uma sucursal e já participou em "alguns concursos, até ao momento sem sucesso".
Na Líbia, a S.daC. está interessada em apostar na área das infra-estruturas enquanto na Guiné equatorial o grupo "está a olhar de forma activa para alguns projectos", estando a estudar a possibilidade de apresentar uma proposta para um empreendimento de "natureza turístico-residencial".

Os mercados externos representaram 52,7% do volume de negócios consolidado do grupo no terceiro trimestre deste ano, enquanto o mercado nacional representou 47,3%.
Angola é o mercado externo com mais peso no volume de negócios do grupo: 35,4%.
A S.daC. lucrou 7,4 milhões de euros no terceiro trimestre deste ano, um crescimento de 46,4% face a igual período de 2008.
O presidente-executivo do grupo anunciou hoje que, "salvo algum evento inesperado, os lucros do grupo deverão atingir os 10 milhões de euros no final do ano", um valor que compara com os 8,2 milhões de euros registados no ano passado, e que o volume de negócios deverá ultrapassar a meta definida pela empresa de 880 milhões de euros.